5 dicas para ensinar segurança digital para crianças e adolescentes

Com o aumento do uso da internet via celular por crianças e jovens, cresceu também o perigo no mundo digital. Aprenda a manter seu filho em segurança.

Uma pesquisa recente da London School of Economics and Political Science (LSE), do Reino Unido, mostrou que, apesar de usarem menos a internet, as crianças brasileiras estão bem à frente das europeias quando o uso da rede é pelo celular — uma utilização rodeada de ameaças, sinônimo de desafio para pais e educadores.

De acordo com o relatório da LSE, uma em cada três crianças brasileiras (33%) usa a internet pelo smartphone. O índice, superior ao de países como Romênia (15%), Irlanda (13%), Portugal (13%) e Bélgica (11%), fica atrás apenas do Reino Unido (47%) e lança algumas preocupações sobre os costumes dos pequenos.

O fato de terem um celular próprio cada vez mais novos e de usarem o aparelho na escola, geralmente para se comunicar com os amigos via redes sociais e aplicativos sem a supervisão de um adulto, podem ser os responsáveis pelo índice tão elevado.

Para tentar responder aos desafios da educação do século XXI, nós preparamos cinco dicas que vão ajudar você a tornar a experiência digital das crianças mais segura e divertida. Confira:

1 – Navegação

A internet tem muito conteúdo útil, mas também tem coisas perigosas e ofensivas. Ensine aos pequenos como identificar e evitá-las. Lembre-se: a mesma preocupação com a segurança deles na vida real deve existir na vida digital. Crie o hábito de conversar com eles para explicar os riscos e responder às principais dúvidas sobre o uso da internet.

2 – Phishing

Alguns sites usam códigos maliciosos para roubar dados do seu aparelho, invadindo a sua privacidade. Já imaginou alguém mal-intencionado tendo acesso às fotos dos seus filhos e a outras informações pessoais? Para proteger a privacidade deles, ensine-os desde cedo sobre a importância de soluções de segurança como antivírus e antiphishing.

3 – Pedofilia

O risco sempre foi grande, mas aumentou com o uso do celular por crianças. Como é difícil controlar com quem os filhos se comunicam, é importante alertá-los e relembrar regras básicas, como não falar com estranhos e não dar informações pessoais, repensadas para o mundo digital. Lembre-os que a internet facilita o anonimato e que é impossível garantir que a pessoa é realmente quem diz ser. Por isso, condicione-os a terem cuidado com o que é compartilhado na internet.

4 – Envio de foto íntima

Estamos numa fase em que a privacidade praticamente não existe. Não à toa, são inúmeros os casos de vazamento de fotos íntimas. Para não por seus filhos em perigo, ensine-os sobre privacidade na internet. Lembre-os que nem tudo pode ser compartilhado online e destaque o que não deve ser posto na web e por quê.

5- Redes sociais

Hoje, as redes são o canal onde as crianças e os adolescentes se comunicam com os amigos. É muito importante ensinar como elas devem ser utilizadas e os riscos inerentes. Além disso, é bom redobrar a atenção, pois elas são palco constante de cyberbullying, perseguição e assédio entre jovens. Para evitar que seu filho seja atacado ou pratique algo assim, mostre que as redes são um espaço que deve ser usado com responsabilidade e que pode haver consequências, afinal, uma vez publicada uma opinião, perde-se o controle sobre como ela será recebida e disseminada.

Sim, é difícil, hoje, impedir que as crianças tenham acesso ao mundo digital. Por isso é tão importante conscientizá-las de que precisam fazer bom uso da rede.

Aproxime-se dos seus filhos e dê a eles o suporte necessário para que naveguem tranquilos e em segurança. Essa lição também é sua!