wifi-nao-seguro (1)

8 dicas de segurança para utilizar wi-fi

Siga alguns conselhos da PSafe e evite qualquer dor de cabeça futura ao se conectar a redes wi-fi inseguras

Existem atualmente diversas armadilhas preparadas para atacar quem se conecta a redes wi-fi públicas ou sem proteção. Pior que ter suas informações pessoais coletadas por hackers, com vazamento de dados privados, é ter que arcar com danos financeiros causados pela ação de criminosos.

As redes wi-fi públicas desprotegidas são potencialmente mais perigosas que as residenciais, isso porque concentram volume maior de pessoas conectadas, permitindo a criação de um banco de dados de massa. Por isso, cuidado ao utilizar redes wi-fi gratuitas e livres de senhas, siga alguns conselhos da PSafe e evite qualquer dor de cabeça futura ao se conectar a redes wi-fi inseguras.

  1. Desativar a conexão automática

Abra as Configurações do seu smartphone Android e reveja as permissões de redes wi-fi. Jamais deixe habilitada a conexão automática wi-fi. Mantenha a conexão wi-fi manual. É melhor ter que habilitar o wi-fi a cada necessidade de uso do que correr riscos desnecessários.

  1. Confirmar a segurança da rede wi-fi

Antes de aceitar conexão a qualquer rede wi-fi, certifique o grau de segurança que ela oferece. Para isso, você poder usar o PSafe Total Windows. Abra o software no seu PC e clique sobre a aba ‘Verificação’. Lá, você pode acompanhar o grau de segurança oferecido pela conexão wi-fi.

Se estiver no smartphone, mesmo sem a verificação de segurança do wi-fi, é possível evitar endereços de phishing. O APP, assim como o software, reconhece sites maliciosos, desenvolvidos com intuito de praticar golpes. Para navegar na internet sem medo de acabar num endereço de coleta de dados, mantenha um aplicativo de segurança no seu celular, como o PSafe Total Android.

  1. Não acessar o Internet Banking

Ao usar wi-fi público, evite entrar na sua conta do banco ou realizar qualquer outra transação financeira que possa expor seus dados pessoais e informações bancárias ou do cartão de débito.

  1. Não usar cartão de crédito

As informações de cartão de crédito são altamente sensíveis e podem ser usadas com facilidade para cometer crimes. Jamais realize compras informando seus dados do cartão de crédito ao utilizar wi-fi público.

  1. Priorizar redes wi-fi seguras

Evite conexões gratuitas sem nenhuma barreira contra criminosos. Informe-se sobre a proteção do ponto wi-fi que quer utilizar. Em São Paulo, você já pode procurar estabelecimentos parceiros da PSafe, eles oferecem o Safe WiFi, hotspots robustos para conexão à internet que possuem ferramentas de proteção confiáveis.

  1. Atenção aos nomes das redes wi-fi

Cheque com algum funcionário local o nome real da conexão antes de aceitar ligar-se a uma rede wi-fi livre. Nomes são facilmente configurados, dificultando o controle sobre qual conexão é legítima ou não. Nomes muito parecidos e próximos podem indicar redes criadas especialmente para atacar você. Então, muito cuidado com variações próximas, exemplo aeroporto1 e aeroporto2, isso pode ser sinal de perigo à vista.

  1. Alterar suas senhas com regularidade

Senhas de acesso de e-mails, contas bancárias e cartões de crédito devem ser trocadas com frequência. Evite que algum intruso siga utilizando suas informações por tempo indeterminado ou até que você ou a instituição financeira perceba a ação indevida. Pode ser tarde demais para um ou os dois lados.

  1. Priorizar senhas robustas

Uma senha robusta não pode ser o nome do seu animal de estimação, nem datas que sejam muito ligadas a você ou membros da família. Utilize caracteres especiais, caixa alta e baixa e números. Quanto mais complexa a combinação, mais difícil de ser descoberta.