apps_contra_aedes

Apps ajudam na proteção contra Dengue, Zika e Chikungunya

Aplicativos desenvolvidos para identificar focos e evitar criação de mosquitos são auxiliadores no combate à epidemia.

Três viroses têm amedrontado a população brasileira de forma assustadora: Dengue, Zika e Chikungunya, ambas transmitidas pelo Aedes Aegypti, o famoso mosquito. A notícia dos casos de vírus rodou o mundo e também atinge outros países da América Latina como Argentina e Colômbia.

Jornais internacionais anunciam uma preocupação com os jogos olímpicos e os atletas que aqui estarão, por receio de que a epidemia se espalhe por outros lugares do mundo. O jornal New York Times publicou um vídeo esclarecendo dúvidas sobre o vírus e citando o Brasil como um dos principais pontos de perigo.

A atenção mundial alertou não só o governo como pesquisadores e desenvolvedores de tecnologia que decidiram ajudar com suas principais habilidades. Pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte criaram o Observatório do Aedes Aegypt (baixe aqui), o app permite denunciar focos através de um mapa.

Em São Paulo a prefeitura usa dados recolhidos pelo Sem Dengue. Com o aplicativo o usuário pode fotografar, gravar o endereço via GPS e enviar. Todas as informações vão para os órgãos responsáveis.

sem dengue

O governo da Bahia também está preocupado com a epidemia e desenvolveu o Caça Mosquito. O app gratuito está liberado na Google Play para Androids e tem como objetivo mapear zonas de foco do mosquito utilizando a participação popular. Qualquer pessoa pode fotografar e enviar sua denúncia gratuitamente e de forma anônima, se desejar.
ashampoo_snap_20160219_08h26m29s_001_