rp_xp-caixa-eletronico_2014-03-19.jpg

Bancos privados vulneráveis com Windows XP

Objeto de outro post, a descontinuação do Windows XP, apontado como o sistema mais utilizado por caixas bancários do mundo, obrigará Itaú, Bradesco e Santander a fazer a […]

Objeto de outro post, a descontinuação do Windows XP, apontado como o sistema mais utilizado por caixas bancários do mundo, obrigará Itaú, Bradesco e Santander a fazer a migração de sistema operacional para evitar ataques de cibercriminosos por aqui, em boa parte dos caixas eletrônicos. Os bancos afetados têm até o dia 8 de abril, data marcada pela Microsoft para interromper o suporte ao produto, para promover a mudança e garantir maior segurança digital contra fraudes bancárias a seus clientes. Banco do Brasil e Caixa Econômica adotam o Linux, sistema gratuito e concorrente do Windows.

As alterações não podem ser realizadas remotamente, o que exigirá da rede bancária privada forte mobilização e investimentos para alcançar o objetivo. Para fazer a atualização, o cofre deve ser aberto e estar vazio, o que exigirá dos bancos operação para esvaziamento e reabastecimento desses terminais. Os localizados fora de agências dependerão de operação de logística com o emprego de carros-fortes.

Itaú, Bradesco e Santander informaram que a mudança já está em curso, mas não informaram datas para a conclusão dos serviços. O Santander solicitou à Microsoft a prorrogação do suporte ao Windows XP até que o trabalho seja concluído.