rp_baba-eletronica_2014-04-29.jpg

Bebês na mira dos hackers

Você sabia que a babá eletrônica do seu filho pode ser hackeada? Confira como evitar o ataque de hackers

A cena até lembra um filme de terror, o bebê está dormindo tranquilo em seu berço monitorado pela câmera de uma babá eletrônica, quando vozes tomam controle do dispositivo para assustar a criança. Esse tipo de cena ultrapassou a barreira da ficção para virar realidade por meio de ataques hackers.

É cada vez mais comum o uso de babás eletrônicas com câmera e monitores. Esses equipamentos podem ser sintonizados ao utilizar uma rede WI-Fi, e assim, o aparelho presente no quarto do bebê cria um canal capaz de transmitir as imagens para outros aparelhos da residência. O problema nesse caso está na segurança da rede.

Toda rede WI-Fi  está vulnerável à ataques. O problema é que muitos roteadores já vem de fábrica configurados com uma senha padrão e uma infinidade de usuários não mudam isso na hora de instalar suas redes. Esse tipo de comportamento abre brechas para o ataque de um hacker que pode infectar todos dispositivos atrelados ao WI-Fi e conseguir acesso os dados que trafegam na rede invadida.

Outro problema relacionado com as babás eletrônicas é a frequência utilizada por esses aparelhos, sendo capaz de emitir um sinal de frequência maior que pode ser acessado pelo vizinho. Pensando nisso que aparelhos mais novos já contam com o “salto de frequência”, uma tecnologia que muda o canal aleatoriamente a partir de certa distância.

Como impedir esse tipo de ação?

A primeira medida é contar com um bom antivírus em sua rede, assim, o seu computador pode identificar alguma infecção que possa estar atingindo todos os equipamentos da rede. Em paralelo, tenha em mente que quanto mais complexa for a senha, menor é a chance de um criminoso romper sua segurança.  Por isso, pense em combinações que alternem letras maiúsculas, números e até caracteres especiais como o “@”.

Em caso muito recente nos EUA, um hacker invadiu a babá eletrônica e gritou uma série de frases na tentativa de acordar o bebê, além de ofender os pais que tentaram solucionar a invasão. Casos do tipo são cada vez mais comuns e manter a privacidade da sua família virou uma questão de segurança. Fique alerta!