whats app privacidade

Brecha no WhatsApp compromete privacidade dos usuários

O WhatsApp tem se tornado a principal forma de entrar em contato com amigos e familiares. Ao todo, são mais de 700 milhões de pessoas utilizando o aplicativo […]

O WhatsApp tem se tornado a principal forma de entrar em contato com amigos e familiares. Ao todo, são mais de 700 milhões de pessoas utilizando o aplicativo diariamente.  Com o número cada vez maior de usuários, já era de se esperar que hackers mal intencionados concentrassem esforços para explorar as brechas do app. Para alertar sobre as vulnerabilidades do maior mensageiro do mundo, o programador Maikel Zweerink criou uma ferramenta capaz de rastrear a atividade de qualquer conta no aplicativo.

Veja também: Como usar o WhatsApp no computador

O WhatSpy Public consegue levantar informações importantes, mesmo que elas sejam desabilitadas para serem vistas pelo público. Com a solução desenvolvida por Zweerrink é possível visualizar a hora detalhada em que o usuário se conecta ao mensageiro, as mensagens de status e quando o usuário altera a foto do perfil.

A ferramenta não consegue decifrar o conteúdo das mensagens trocadas, mas pode ser utilizado para comparar qual o tempo que o usuário permanece online ou se está conectado, mas invisível.

Zweerrink publicou o código do software além de um tutorial explicando o passo a passo para a configuração do sistema. Para fazer o WhatsSpy Public funcionar só é necessário um smartphone com Root, um servidor Nginx ou Apache com PHP e PostgreSQL além, é claro, de conhecimentos em programação. Mais informações sobre o WhatSpy Public podem ser encontradas no GitLab.

Não é a primeira vez que a segurança no WhatsApp é colocada em xeque. Em dezembro de 2014, Indrajeet Bhuyan, um indiano de apenas 17 anos, descobriu uma falha grave no aplicativo. O jovem programador conseguiu recuperar fotos compartilhadas no app mesmo depois de excluídas.  Este vídeo, publicado pelo site The Hacker News, mostra o procedimento utilizado.

Com diversas brechas de segurança sendo descobertas e milhões de usuários com a privacidade comprometida, será que o WhatsApp pode perder o posto de mensageiro móvel com o maior número de usuários do mundo? Isto só o tempo dirá.