Smartphone são usados na automatização e controle de casas

A automação residencial permite controlar praticamente tudo através do smartphone e já é possível em diversos países.

O avanço das tecnologias de automação está transformando em realidade o sonho de muita gente de ter uma apartamento ou casa inteligente. A automação residencial permite controlar praticamente tudo dentro do imóvel remotamente através de smartphones.

As vantagens de morar em uma casa inteligente vão desde o puro conforto de não precisar levantar para ligar ou desligar um ar condicionado ou poder se livrar daqueles cinco ou seis controles remotos que são necessários, até questões de segurança, como saber quem entrou e saiu do imóvel ou garantir que ele esteja protegido durante a viagem de férias.

É possível controlar e programar a temperatura do ambiente, determinar quantos graus deve estar fazendo em cada cômodo da casa e quais os horários em que o ar condicionado deve permanecer ligado ou desligado. Uma alternativa é o controle da iluminação. É possível programar a intensidade da luz em cada ambiente, a cor e quais pontos estarão iluminados.

Além disto, um sistema central de som pode ser instalado levando o áudio para todos os cômodos com opção de integração com a TV e projetores. O morador ainda pode promover a integração com os sistemas de iluminação e climatização. Com isso, ao começar a assistir a um filme, o morador pode reduzir a intensidade da luz e mudar a temperatura do ambiente.

Além disto, a integração permite que todos os sistemas sejam desligados a partir de um único comando, uma ótima alternativa para que o morador não deixe aparelhos ligados quando sair. Essas opções podem, inclusive, contribuir para a economia de energia, uma vez que estarão ligados apenas os aparelhos necessários.

Veja as possibilidades de uma casa inteligente

Na parte de segurança, é possível controlar a abertura e fechamento de portas e janelas remotamente. No caso das portas, uma opção já bastante popularizada é o reconhecimento biométrico, através do qual apenas pessoas com digitais cadastradas têm acesso ao imóvel.

Caso alguém que não esteja cadastrado tente entrar, o sistema envia um alerta ao proprietário. O sistema de senhas para acesso ao interior da casa também é uma alternativa. No caso das janelas, é possível controlar o fechamento e abertura também de persianas e cortinas dependendo do horário. Outro sistema avisa ao morador, através de sinais de luz ou mensagens no celular, sobre a presença de alguém em frente à porta ou a entrada e saída de pessoas da casa.

Uma opção já utilizada é o monitoramento das câmeras de segurança e alarmes. O usuário pode acessar as imagens mesmo estando em outro local, como um escritório ou durante uma viagem. Outra possibilidade para períodos nos quais o morador permanece fora de casa é disfarçar para que a casa não pareça vazia. Isto é possível programando uma rotina de funcionamento das luzes, TV e sons durante partes do dia simulando a presença de pessoas.

Transformar casa em inteligente vai demandar um investimento financeiro. Mas tudo depende do grau de automação que o morador deseja. Um projeto pode custar menos de R$ 10 mil ou mais de R$ 150 mil. E vai depender também das condições estruturais da casa, como a instalação elétrica. Em alguns casos, é preciso trocar ou ampliar a fiação e quebrar paredes.