Roubo de celular cresce 61% no Rio

Celular na mira: roubo de aparelhos cresce 61% no Rio

Instituto de Segurança Pública (ISP) revela que crime foi o que mais cresceu em um ano no estado

O Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgou, na última sexta-feira, 15, alguns números da violência no Rio de Janeiro em março. Segundo a análise, o roubo de celulares foi o crime que mais cresceu, comparado ao mesmo mês do ano passado; foram registrados 1.456 casos contra 904, em 2015, o que significa um aumento de 61,1%.

Os números revelam uma falha de segurança gritante no estado, no entanto, para que o usuário possa se prevenir minimente contra os criminosos, há recursos de proteção aos dados no smartphone, como a ferramenta Antifurto do app PSafe Total.

Leia mais: Celular roubado ou perdido? Acesse o antifurto!

Quando o celular é roubado, antes de cancelar o chip, o usuário deve acessar o site meu.psafe.com e inserir o e-mail cadastrado na ativação do Antifurto. Com a ferramenta, é possível soar o alarme, apagar os dados, e, principalmente, localizar e bloquear o dispositivo, um processo que ajuda, eventualmente, a recuperar o aparelho e preservar a privacidade.

Ainda de acordo com o Instituto, os roubos a ônibus tiveram 922 registros em março, 57,3% a mais que no mesmo mês de 2015. Já os roubos a pedestres foram 7.482, um crescimento de 21,8%. Em contrapartida, mesmo com tantos crimes, as prisões caíram. Foram 1.639 em março, uma queda de 6,2% comparado ao ano anterior.