rp_wi-fi_2015-02-19-17-55-00.jpg

Como montar uma rede wi-fi eficaz

Neste post, conheça algumas das inúmeras novidades que os roteadores wireless estão ganhando. Confira.

Principal componente de uma rede sem fio, os roteadores wi-fi estão sofrendo uma verdadeira revolução nos últimos anos. Maior velocidade na transferência de dados, capacidade de funcionar em duas frequências e maior área de cobertura, são apenas algumas das inúmeras novidades que os roteadores wireless estão ganhando.  Neste post, conheça o que há de mais moderno na tecnologia.

Veja também: Como descobrir se meu sinal Wi-Fi está sendo roubado?

AC – Evolução das redes A, B, G e N, as redes wi-fi do tipo AC podem chegar a mais de 1300 Mbps de transferência. Por operar apenas em 5Ghz, os roteadores compatíveis com a tecnologia AC, em ambientes sem obstáculos, conseguem cobrir uma distância menor em relação aos modelos de 2.4GHz. Em contrapartida, ele possui uma transmissão mais inteligente reforçando o sinal em locais onde os dispositivos estão conectados. Esta tecnologia é conhecida como Beamforming.

Vale ressaltar que para usufruir de todo o potencial dos roteadores do tipo AC, apesar da grande maioria dos modelos também ser compatível com as redes B, G e N, é preciso que o dispositivo que irá se conectar (como um gadget ou PC) também seja compatível com as redes do tipo AC.

Dual Band – O grande tormento para os que moram em condomínios é que apesar de estarem em um apartamento pequeno, ao instalar um roteador wi-fi o sinal é instável. Isto pode ocorrer por conta de várias redes de vizinhos estarem interferindo na transmissão de sinal. Além disso, aparelhos eletrônicos, como um telefone sem fio ou micro-ondas, também podem influenciar na qualidade no sinal wi-fi.

Hoje no mercado existem os aparelhos do tipo Dual Band, que funcionam tanto na frequência de 2.4GHz quanto 5GHz. Os modelos deste tipo são mais caros, mas os usuários podem usufruir da qualidade proporcionada pelas duas frequências, além de diminuir a interferência de redes externas.

Nuvem privada – Se sua família é grande e gosta de assistir filmes e séries pelo computador ou se você precisa guardar informações confidenciais, alguns modelos de roteadores wireless permitem a criação de uma rede privada, que pode ser usada como backup ou compartilhamento de arquivos. Pela porta USB disponível no roteador, o usuário conecta um HD externo ou pendrive e pode salvar e ter acesso a esses dados, mesmo que a internet esteja desabilitada. Alguns modelos que permitem a criação de uma nuvem privada: TimeCapsule, da Apple, e DIR-868L, da D-Link.

Wi-fi sem apagão

Roteador – o fator financeiro conta na hora de escolher um roteador, mas também tenha em mente alguns pontos. Se você mora em uma casa ou em locais com poucas interferências por perto, dê preferência para os roteadores de 2.4Ghz. Se você quer usufruir de uma maior velocidade de transferência de dados (lembre-se que isto é velocidade de transferência da própria rede, a velocidade da internet depende do seu provedor), dê preferência aos modelos de 5GHz. Agora se o dinheiro não for o problema, a melhor opção é escolher os roteadores mais modernos, do tipo Dual Band. Escolha também marcas reconhecidas, como Linksys, TP-Link e D-Link.

Localização – para uma melhor emissão de sinal wireless, dê preferência para colocar o roteador em locais centrais da casa, como um corredor que dá acesso a sala e aos quartos. Outra dica importante é colocar o roteador em locais altos, como em uma prateleira ou até mesmo na parede, pois a propagação do sinal é melhor.

Repetidor – quando a casa é muito grande, ou tem muitos obstáculos, como paredes ou aquários, a incidência de apagões de sinal em certos lugares é mais frequente.  Para isto não ocorrer, uma boa solução é configurar repetidores de sinal ao longo da casa. Isto pode ser feito por um roteador wi-fi sem uso que você tem guardado em casa ou por pequenos dispositivos próprios para este fim. O repetidor TL-WA850RE, da TP-Link, possui fácil configuração e precisa apenas ser ligado em uma tomada para funcionar. Para uma maior eficácia, lembre-se de colocar o repetidor em um local onde ainda tenha o sinal wi-fi.

Recentemente, a Philips anunciou o lançamento do KX-PRW110, um telefone sem fio capaz de expandir o sinal wi-fi. O aparelho, que já está disponível no Brasil por cerca de R$ 500, também permite que smartphones utilizem a linha telefônica para fazer chamadas.

Segurança – Manter uma rede segura é importante para evitar que hackers tenham acesso a dados confidenciais dos dispositivos conectados. Por isso, escolha sempre aparelhos, seja roteador ou repetidor, compatível com a tecnologia WPA.  Este tipo de criptografia dificulta a invasão da rede por parte de terceiros.

O futuro das redes wi-fi

Enquanto você está lendo este texto, milhares de engenheiros estão trabalhando para dar um novo passo na transferência de dados por wi-fi. Uma nova tecnologia tem sido apontada com a próxima sucessora das redes do tipo AC. Chamada de WiGig, as redes deste tipo poderiam transferir arquivos na velocidade incrível de 5Gbps. Grandes empresas como a Sony, Samsung e Qualcomm, já sinalizaram que devem lançar produtos compatíveis com a nova tecnologia nos próximos anos.

Outra tecnologia promissora que está em desenvolvimento é o wi-fi aware. Criada pela Wi-Fi Alliance, o novo protocolo irá permitir que dispositivos próximos troquem informações mesmo sem estar ligados à internet. A tecnologia poderia ser aplicada em diversas ocasiões, como em uma estação de trem, onde a administradora do transporte poderia enviar detalhes sobre a partida dos trens aos dispositivos automaticamente, quando o usuário permitisse.

Número surpreende

Com a popularização de gadgets, como smartphones e tablets, a oferta de redes wi-fi no mundo aumentou consideravelmente. O site iPass mantém um mapa com o número de redes disponíveis por continente. Só de redes residenciais já existem mais de 40 milhões em todo o planeta.  Desde 2013, os números de redes wi-fi cresceram 271%. Se você ficou curioso, pode dar uma olhada no mapa completo aqui.