rp_galaxy-s6_2015-01-12-11-26-50.jpg

Confira os lançamentos de 2015 da Samsung

Veja o que esperar dos próximos eletrônicos da Samsung

Os próximos smatphones da Samsung deverão trazer novidades, mas ainda são inspirados em melhorias se comparados aos últimos lançamentos da empresa: Galaxy S5 e Note 4.

No Brasil, os aparelhos Galaxy exercem a mesma atração sobre os fanáticos por Android que os iPhones sobre os adoradoras da Apple. Você, louco por Android e residente tupiniquim já pode preparar a sua próxima compra, veja o que esperar dos próximos aparelhos da Samsung.

Em março, serão lançados durante o Mobile World Congress, os próximos smartphones da família Galaxy que, acompanhando a tendência já antecipada pela Apple e pelo Galaxy Note 4, chegarão ao mercado com duas versões do modelo Galaxy S6.

Galaxy S6

Um de metal e outro de tela curva – este último não é o retorno do flip, mas a continuação do que foi visto na linha Note 4. A versão de metal deverá vir completamente de metal e não apenas com detalhes, como sugerem as imagens vazadas em dezembro passado. Será o fim das carcaças de plástico de um Samsung?

O outro, de tela curva, acompanha o modelo Galaxy Note, lançado em 2014. Na parte lateral da tela, na tela curva o telefone exibe conteúdo adicional, notificações, além de apresentar atalhos para ações e mostrar seus aplicativos favoritos.

As atenções e voltam para a qualidade da tela e da câmera, há anos trunfos dos aparelhos Samsung.

Novo SmartWatch

O sucesso do design do Moto 360 SmartWatch sugere que a gigante sul-coreana também prepara sua novo relógio inteligente com a tela redonda, o formato bola faz sucesso nas redes sociais e o novo gadget da Samsung também deverá ser anunciado na MWC, provavelmente, de metal e redondo, ele rodará com sistema operacional Tizen, já empregado nos modelos da empresa.

Os relógios inteligentes, assim como os tablets e paus de selfie estarão no topo dos comentários deste ano. Uma notícia para os fãs da Samsung é que, além de assumir a fabricação de grande parte dos chips para iPhones e iPads neste ano, a empresa, líder em Android, passará a produzir componentes para a construção da próxima família do Apple Watch, uma vitória da globalização e aproximação entre os aparelhos ou apenas fôlego para tempos de crise?