rp_facebook-escritorio-palo-alto_2014-06-26.jpg

Conheça a história do Vale do Silício e suas primeiras empresas!

Conheça a história do Vale do Silício, sediado na Califórnia. O Vale concentra as principais empresas de tecnologia do mundo! Saiba o por quê.

Escritório do facebook no Vale do Silício

A região do Vale do Silício concentra as principais empresas de tecnologia da informação, eletrônica, computação e informática do mundo. A maior parte delas surgiu naquela região do estado da Califórnia, formada pelas cidades de Palo Alto, Santa Clara, San José, Campbell, Cupertino, Fremont, Los Altos, Los Gatos, Menlo Park, Mountain View, Milpitas, Newark, Redwood City, Saratoga, Sunnyvale e Union City.

O local é o polo industrial e berço de empresas como Apple, Facebook, Google, NVidia, Electronic Arts, Symantec, AMD, Ebay, Yahoo!, HP, Intel, SAP, HP, Microsoft, Adobe, Oracle, entre outras. O nome da região é uma homenagem ao componente químico Silício, matéria-prima fundamental para a produção de componentes eletrônicos.

A história do Vale do Silício:

 Ao contrário do que se possa imaginar, o Vale do Silício não começou com a geração de Steve Jobs, Bill Gates e Steve Wozniack e a criação dos semicondutores. Trabalho de pesquisa realizado pelo empreendedor e acadêmico Steve Blank mostra que a região começou a se desenvolver a partir da Segunda Guerra Mundial e prosseguiu com a Guerra Fria.

silicon valey

A origem do Vale do Silício remonta ao final da década de 30 e início da década de 40, a partir de um esforço do governo norte-americano para superar tecnologicamente os radares alemães durante a Segunda Guerra. Por isso, foram investidos milhões de dólares na criação de um laboratório secreto em Harvard, o Radio Research LAB, chefiado por Fredrick Terman, da Universidade de Stanford, na Califórnia.

Quando retornou à sua universidade, Terman convenceu os gestores de que era preciso criar um centro de ponta em Engenharia e receber mais financiamento do governo para desenvolvimento de tecnologia. Além disto, outros dois fatores foram fundamentais para o surgimento do Vale do Silício como o conhecemos hoje. O primeiro deles foi facilitar o licenciamento de propriedade, no início da década de 60; e o segundo foi uma redução de impostos sobre ganhos de capital, no final da década de 70, que ampliou a disponibilidade de crédito e permitiu a abertura de empresas como Apple, Netscape e Microsoft.

Vale do Sílicio nos cinemas:

Steve Jobs jovem, anos após a fundação da Apple

Este movimento foi considerado por Steve Blank como o segundo motor de empreendimentos do Vale do Silício. A partir deste momento, os protagonistas passam a ser Steve Jobs e Bill Gates e o surgimento da microinformática. Esta história está bem contada no filme “Os Piratas do Vale do Silício”, de 1999. A película é uma adaptação do livro “Fire in the Valley: The Making of The Personal Computer”, protagonizada por Anthony Michael Hall, como Bill Gates, um nerd; e Noah Wyle, como Steve Jobs, um hippie.

O filme revela sem muitos pudores a rivalidade entre Jobs e Gates e detalhes pouco edificantes da trajetória da dupla na corrida pelo sucesso. O caso mais emblemático é quando mostra que Bill Gates copiou boa parte da tecnologia de interface gráfica criada por Jobs e lançou o sistema operacional Windows.

Gates também aparece enganando um empreendedor, convencendo-o de que o sistema criado por ele não era bom. Em seguida, Gates compra por preço barato o sistema e lança o DOS. Outra sequência mostra parte da vida pessoal de Steve Jobs no momento em que o empreendedor renega a paternidade do filho de sua namorada e rejeita a paternidade de sua filha Lisa.

A mais recente história de destaque que moveu o Vale do Silício envolve o jovem e nerd Mark Zuckeberg, ex-estudante de Harvard, responsável por fundar com o brasileiro Eduardo Saverin o Facebook em 2004. Hoje, o que conhecemos como a principal rede social do mundo, foi lançada de modo exclusivo para os estudantes da universidade de Havard e logo conquistou usuários em todo mundo. 

Em 2010, o filme "The Social Network" ("A Rede Social" no Brasil) narrou a controversa história da fundação ao sucesso do site. A película retrata a fundanção do Facebook, a falta de jeito de Mark com as mulheres e o início da disputa pela autoria da ideia com os gêmeos Cameron e Tyler Winklevoss, atletas da equipe de remo e que pretendiam fundar um site capaz de não só exibir o perfil dos alunos, como conectar todos, conceito copiado por Zuckeberg que trabalhou meses no código inicial.

Quando o site passa a fazer sucesso em mais universidades o investidor  Eduardo Saverin parte em busca de investimentos para o Facebook, enquanto Mark conhece Sean Parker, co-fundador do serviço Napster,que garante a confiança do jovem programador e logo se torna seu guru no agitado mundo das empresas de tecnologia. Parceria que retira de modo massivo as ações de Saverin da rede social. A manobra desleal com o antigo sócio e a consulta realizada pelos gêmeos Winklevoss geram dois processos distintos que agem como o plano de fundo do longa. 

Conhecer um pouco mais sobre a região que movimenta a economia criativa do mundo é uma tarefa muito simples. Não faltam livros, publicações, reportagens e documentários sobre a história da região. O documentário abaixo foi produzido em 2012 pela MTV norte-americana e mostra um dia de trabalho no escritório do Facebook, destacando pontos como a rotina, o ambiente criativo e a hierarquia dentro da empresa.