radiacao

Dados podem ser interceptados pelo calor emitido por PCs

Diversas formas são inventadas todos os dias para roubar dados e essa utiliza o calor emitido pela máquina, sem precisar de acesso à internet nem programas

Em dezembro de 2014, falamos por aqui sobre vírus que podem ser propagados utilizando radiação eletromagnética e que foi desenvolvido por pesquisadores da Universidade Ben Gurion, em Israel. Outro estudo da mesma instituição quer ir mais além: hackear PCs decifrando o calor emitido pelas máquinas.

Veja também: Tudo sobre vírus

Chamado de BitWhisper, o ataque consiste em utilizar equipamentos para codificar as informações emanadas pelo calor gerado dos computadores, mesmo eles não estando conectados a uma rede. Parecido com o Código Morse, os aparelhos conseguem decifrar as mudanças de temperatura e traduzi-las em códigos binários.

Na pesquisa, uma hora de monitoramento conseguiu decifrar 8 bits de dados. Parece pouco, mas é o suficiente para traduzir a senha de um banco, por exemplo.

No entanto, o ataque BitWhisper possui um problema. Para ser eficiente, o equipamento precisa estar a até 40 centímetros do computador a ser hackeado.

No vídeo postado no canal da universidade no YouTube pode ser visto como o método funciona. O computador da esquerda, ao emitir os sinais, gera calor. A máquina da direita, munida de sensores, detecta a variação e aciona o comando no dispositivo.

Imaginem se isto for usado em uma lan house ou em uma empresa, onde vários computadores ficam próximos um do outro?

Pesquisadores estudam um método para que o calor gerado seja criptografado e não possa ser decifrado por hackers.