dart

Dart, nova linguagem do Google pode substituir o Java

A novidade vem com o intuito não só de substituir a linguagem Java, mas também de acelerar os apps do Android.

Você faz parte do grupo que se irrita quando vai mudar de um app para outro e fica aquela tela parada, como se estivesse carregando o app? Você não está sozinho e o Google não esqueceu de você! O Android é o sistema operacional de celular que mais tem apps rodando hoje.

Veja também: Google Play adota novos testes para entrada de apps

Não é à toa que os engenheiros da gigante estão desenvolvendo, desde 2011, um substituto para o Java. A nova linguagem, nomeada de Dart, promete acelerar os aplicativos, dobrando os frames por segundo (de 60Hz para 120Hz) e renderizando eles a 1.2ms, bem abaixo dos 8ms necessários para chegar a 120Hz.

O Dart será aplicado no framework denominado de Sky e deixará as aplicações mais responsivas, rodando estáveis e sem atrasos na exibição. Em relação aos desenvolvedores, a aplicação é bem simples. Quanto aos usuários, a melhora é visível. Veja a apresentação, em inglês, realizada pelo engenheiro do Google, Eric Seidel.

 

A única questão levantada como um possível empecilho é uma particularidade desta linguagem. Hoje os apps precisam ser atualizados com um download novo. Com o Dart isso não será necessário. Entenda, os apps serão como uma página na internet. Cada vez que você abrir, ele irá puxar do servidor o código de como deve funcionar. Ou seja, se houver atualização ou melhoria, ao você abrir o app ela será rodada normalmente, sem precisar baixar uma atualização.

Muito bom não é? Mas isso tem um problema. Para que os apps funcionem será necessário ter uma conexão com a internet. Acabando com o funcionamento off-line que tanto amamos nos momentos sem Wifi. Isso poderia ser resolvido com um cache, mas ainda é necessário um estudo de como fazer isso. Afinal, quando pensamos em liberar memória no celular são os caches dos app os primeiros a serem apagados.

O projeto é de código aberto e ainda está em fase de testes, sem previsão de chegada na Play Store. Você pode acompanhar os avanços e tentar colaborar, inclusive, na página no Github.