Data Privacy Day: siga as dicas e proteja suas informações

No dia internacional da proteção de dados saiba como evitar fraudes. #DataPrivacyDay

Dia 28 de janeiro comemora-se mundialmente o Data Privacy Day (Dia da Privacidade de Dados), época escolhida para debater sobre as diversas formas de proteger informações. A data foi criada em 2006 pelo Conselho Europeu que instaurou a ocasião como incentivo à proteção de dados e comunicação sobre o tema privacidade.
É fato que muitos não sabem como proteger seus dados compartilhados na internet, por este motivo a data foi instaurada para conscientizar a população mundial sobre a importância de ter informações seguramente reservadas e o que fazer em caso de crimes.
No Brasil já existem delegacias especializadas no combate aos crimes virtuais que usam a internet como meio para cometer algum delito. Mas, para evitar a burocracia de correr atrás do prejuízo a equipe PSafe separou algumas dicas para lembrar deste dia e evitar transtornos.

Tenha um app que proteja suas senhas
Antes de qualquer coisa é fundamental que seu celular esteja protegido. Hoje os aparelhos são itens visados por criminosos e a maioria dos apps guardam senhas sem que você precise preenchê-la toda vez que acessa. Por isso, baixe um app para se livrar de problemas. O Cofre, ferramenta do PSafe Total, possibilita proteger fotos, WhatsApp, Instagram, Facebook e todos os outros aplicativos que guardam informações pessoais. O download é gratuito pela Google Play.

Exclua Cookies e histórico
É fundamental que você não deixe registros em computadores ou dispositivos que outras pessoas utilizarão. Já reparou que ao buscar um produto, minutos depois propagandas do mesmo item aparecem pra você? Elas se baseiam nos registros chamados cookies, que são dados de suas navegações. Os cookies também armazenam senhas, facilitando qualquer má intenção de terceiros. Já o histórico deixa registrado suas últimas visitas a sites que costuma entrar. Limpe sempre essas configurações.

Entre em modo anônimo
Todos os navegadores possuem o modo anônimo que abre uma janela sem deixar registros, inclusive de cookies e históricos. Esta ferramenta é ideal para efetuar compras online, já que seus dados não ficaram armazenados. Lide com sua senha de cartão de crédito da mesma maneira que você se relaciona com seu dinheiro vivo.

Utilize senhas alfanuméricas
Pode parecer clichê, mas muitos usuários ainda utilizam senhas básicas e fáceis de desvendar. Em 2015 os códigos secretos mais utilizados foram “123456” e “senha”, de acordo com a lista de piores senhas utilizadas mundialmente da SplashData.
Portanto, mesclar letras e números dificulta o acesso de terceiros à redes sociais, contas bancárias e até mesmo dispositivos móveis.

Leia antes de aceitar
As empresas sabem que o usuário não lê, por isso se aproveita para criar cláusulas comprometedoras em acordos de apps e jogos online. Ao aceitar o usuário acaba autorizando compartilhamento de seus dados, fotos, endereço e e-mail. O que é uma oportunidade grande para terceiros comercializarem estas informações. Portanto, vale a pena perder 5 minutos e conferir o que o acordo de aceitação do seu download menciona.