Este algoritmo sabe dizer quando você usa o Twitter bêbado

Mecanismo revela como usuários que estão sob influência de álcool se comportam na rede social

Álcool e redes sociais não são a melhor das combinações. E, se você é ou conhece alguém do tipo que passa vexame na internet quando está sob influência de umas bebidinhas a mais, fique sabendo: pesquisadores da Universidade de Rochester, nos EUA, conseguiram, por meio do machine learning, criar um mecanismo para detectar tweets publicados por quem passou dos limites e resolveu compartilhar a “alegria” na web.

Leia mais: Celulares ajudarão usuários a dormir melhor

Por mais engraçado que pareça, este é só o começo de uma pesquisa que tem fins louváveis. A intenção do estudo é fazer com que a nova tecnologia ajude na criação de soluções que permitam evitar problemas para os bebuns de plantão, de vexames básicos nas redes a acidentes de trânsito. A pesquisa, toda baseada em localização geográfica e menções a termos e palavras-chave, usou o Twitter como base inicial.

Palavras-chave e geolocalização

Primeiro, a equipe de pesquisadores criou um método para identificar e diferenciar posts com temas relacionados ao álcool daqueles enviados por pessoas consumindo álcool no momento da publicação. Então, para identificar padrões de comportamento, eles usaram uma ferramenta de rastreio para determinar a localização geográfica dessas postagens. Isso permitiu saber se as pessoas estavam bebendo em casa ou em outro lugar.

Com o “mapa do álcool” dos arredores de Nova York, os pesquisadores puderam criar uma ferramenta simples e barata para detectar tweeteiros alcoolizados, seus hábitos, as influências que os fazem beber (e compartilhar nas redes), entre outros detalhes. Aprimorada, a tecnologia deve ajudar a reduzir o número de mortes por acidentes de trânsito, terceira maior causa de óbitos evitáveis nos Estados Unidos. Que assim seja!