Desempenho Android

Facebook é o grande vilão das baterias

Um dos problemas dos smartphones é a duração da bateria e o Facebook tem sido um dos maiores consumidores dela. Para resolver isso foi lançada a versão Lite

O Facebook é um dos aplicativos mais utilizados pela maioria das pessoas em smartphones e tablets. Pois saiba que ele é um dos principais vilões para a bateria e a memória do seu dispositivo, já que consome muito nos dois quesitos. Essa desvantagem do aplicativo foi confirmada por uma empresa de segurança, que divulgou em fevereiro deste ano a lista dos apps que mais exigem do aparelho.

A empresa publicou o estudo do último trimestre de 2014. Ele ajuda a identificar os aplicativos com o pior consumo de bateria, dados, armazenamento e desempenho em smartphones e tablets Android. A pesquisa foi baseada nas informações de mais de um milhão de usuários do software. Os cinco piores são os seguintes: Facebook, Spotify, Instagram, Path e Amazon Android.

A lista não é nenhuma novidade, já que o Facebook a lidera há algum tempo, quando o assunto é impacto no desempenho. Isso porque ele exige mais funções de processamento e RAM, por exemplo. O app da rede social ainda apareceu em terceiro lugar na drenagem da bateria e na mesma posição quando é abordado o tráfego de dados gasto no aparelho.

Para se ter uma ideia, 15 minutos de tempo no Facebook, isso se você não der play em nenhum vídeo, pode usar cerca de 5 MB de dados.

Especialistas dizem que dificilmente a causa do uso mais rápido da bateria no Facebook está ligada a uma falha na programação. Em vez disso, o motivo seria um efeito colateral por conta das tentativas do app em ficar conectado com os servidores do site.

Versão Lite é lançada na Ásia e na África

O Facebook liberou, no início de 2015 e sem muito alarde, uma nova e mais leve versão de seu aplicativo, voltado a países emergentes da Ásia e da África. Apenas para Android, o app “Facebook Lite” é uma reedição de uma iniciativa similar e de mesmo nome conduzida pela rede social entre os anos de 2009 e 2010.

O “Lite” é mais leve que o app original. A descrição na loja Google Play informa que ele tem menos de 1 Megabyte, mas é bem menor ainda: 256 kilobyte. A versão tradicional é quase trezentas vezes mais pesada: a versão para iOS, por exemplo, tem 70 MB.

Com a redução do tamanho, o novo app tem design simplificado. Promete fácil instalação e rápido carregamento de funções. A “eficiência com dados”, outra promessa, é voltada a celulares simples que rodem Android em lugares com oferta de internet limitada. “Desenhado para redes 2G e áreas com conexão de rede limitada”, informa o Facebook.

Os países que receberam neste fim de semana o aplicativo disponível na Google Play desde 20 de janeiro são: África do Sul, Bangladesh, Nepal, Nigéria, Sri Lanka, Vietnã e Zimbábue. Ainda não há previsão se a versão será lançada no Brasil e em outras partes do mundo.