rp_seguranca-brasil_2014-11-21-16-52-39.jpg

Falta de informação faz brasileiro não temer ameaças digitais

Pesquisa revela que brasileiros não se preocupam com segurança digital e especialista credita fato a desconhecimento

O Brasil está entre os países que mais sentem as ações de criminosos virtuais. Mesmo assim, muitos brasileiros não acreditam que um dia podem se tornar vítimas da ação de um deles. É o que diz a recente pesquisa feita pela empresa de segurança digital Kaspersky Lab, em parceria com a B2B Internacional. O estudo mostra que 17% dos internautas do país não acham que ataques cibernéticos são reais e entendem que a ameaça é um exagero das companhias de segurança online. Apenas 28% acreditam que possam ser objeto de ataques por cibercriminosos.

Para 27% dos usuários no Brasil, aponta a pesquisa, a real possibilidade de que suas contas possam ser comprometidas não representa uma preocupação. Ou simplesmente estão alheios ao risco. Com isso, eles deixam de usar proteções contra códigos maliciosos que se propagam pela internet.

Outro levantamento importante da pesquisa revela que 18% dos entrevistados não estão conscientes que o uso de redes Wi-Fi públicas é arriscado, uma vez que os dados que trafegam nestas redes podem ser interceptados por hackers.

A mesma proporção de usuários, 18%, está consciente desta ameaça, mas não acredita que deva se preocupar com isso. Ao mesmo tempo, 56% dos entrevistados utilizam redes públicas e 6% colocam suas informações pessoais em sites enquanto estão conectados por esse tipo de rede.

Uma infecção por malware também pode conduzir a gastos imprevistos, a reinstalação de software ou a indisponibilidade temporária de um dispositivo. Em geral, 21% dos entrevistados que tiveram vírus em seus dispositivos sofreram perdas financeiras como resultado do incidente.

Elena Kharchenko, chefe de Administração de Produtos de Consumo da Kaspersky, afirmou que “as pessoas que pensam que estão seguras, porque os criminosos não as atacariam ou não estariam interessados, simplesmente não entendem a natureza das ameaças online. Os criminosos não tendem a se concentrar em objetivos específicos, e tratam de obter quantas vitimas for possível. Este é o motivo de porque é muito arriscado utilizar Internet sem uma solução de segurança”.

Especialista acredita em falta de informação

Mesmo diante de tantas ameaças, por que, então, o brasileiro não está preocupado com os ricos online? Para o professor de segurança digital da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Paulo Silva Freitas, a falta de informação sobre o assunto e o desconhecimento um pouco mais profundo sobre tecnologia influenciam diretamente num resultado como este mostrado pela pesquisa.

“Quem não entende ou não sabe que está ameaçado não pode ter medo de ameaças. Os brasileiros, em sua maioria, têm pouco conhecimento sobre como hackers agem e o que eles são capazes de fazer. Mesmo que a pessoa não tenha nada importante armazenado no aparelho, ela pode servir de ponte para o criminoso atacar outras pessoas, ou até a própria, danificando o aparelho ou roubando senhas de sites e redes sociais”, afirma Freitas.

A solução, para ele, seria o investimento na educação básica. Não necessariamente um investimento financeiro.

“É preciso levar o ensino da tecnologia para as crianças. Ensinar a elas, desde cedo, como funciona a internet por dentro, como agem esses criminosos e, principalmente, como fazer para se manter sempre protegido. É preciso colocar na cabeça das pessoas que elas são alvos muito expostos todos os dias, especialmente quem não está preocupado com isso, e consequentemente, não está se protegendo”, afirma o professor, que vai além:

“Não só a questão da segurança, mas a tecnologia já deveria ser uma disciplina estabelecida na nossa sociedade. Algumas escolas já fazem isso, mas de forma bem básica e rasa. É preciso se aprofundar na questão, até para termos melhores profissionais em tecnologia no futuro em nosso país”.

Você pode e deve se proteger

Se manter seguro na internet não é tão trabalhoso quanto se imagina. Evidente que ninguém está 100% livre de crimes virtuais, mas é possível afastar e muito a possibilidade de ser vítima, dificultando a ação desses criminosos. Antes de tudo, você deve ter antivírus eficientes instalados em seus aparelhos.

Para o computador, o PSafe Total oferece proteção completa, com varreduras que identificam qualquer arquivo ou ação maliciosa presente na máquina. Já o PSafe Total Android lhe dá segurança completa nos dispositivos móveis. Além de manter vírus longe dos dispositivos, ele ainda ajuda na sua privacidade, com o eficiente esquema de Cofre. Com ele você pode bloquear o acesso a mensagens, fotos e aplicativos com uma senha extra, mesmo com a tela desbloqueada.