rp_pepita-de-ouro_2014-05-22.jpg

O ouro da Terra está acabando! Entenda como isso prejudica a tecnologia

Você sabia que o ouro do mundo está perto de acabar e que isso pode prejudicar todos os aparelhos eletrônicos? Confira!

pepita de ouro

O ouro sempre foi raro, o material só pode ser encontrado em 0,005 partes de milhão na crosta terrestre. Só que ele não é um componente que está associado somente à vaidade feminina e a ostentação de quem pode pagar. O material é um dos mais importantes no processo de fabricação dos aparelhos eletrônicos.

Certamente você pensou nos pequenos pinos dourados presentes nos chips e outros mateiais, correto? Então saiba que sim, aquilo é ouro! O que preocupa o setor tecnológico são previsões quase que apocalípticas a respeito da disponibilidade do minério no planeta. Um relatório publicado pelo The Wall Street Journal, aponta que não resta muitas fontes, o que nos garante somente duas décadas para extrair o que resta.

Por que os fabricantes usam ouro?

O ouro é o melhor condutor elétrico que existe, além de ser um material forte, capaz de proteger os dispositivos. A quantidade do metal brilhante aplicada em  cada dispositivo é muito baixa, trata-se de uma finíssima camada, incapaz de despertar o interesse ao olhar, mas que é fundamental para o funcionamento dos nosso aparelhos.

Assim, placa-mãe, processadores, memórias e muitas peças de circuito eletrônico contêm ouro.

Reciclar pode ser a solução

Por ser muito raro, em toda a história da humanidade, o ouro sempre foi derretido e reaproveitado. Por exemplo, o mesmo material que um dia foi a coroa de um rei, anos mais tarde, após uma invasão do exercito inimigo, tornou-se o colar do novo imperador.

O problema atual está no alto índice de ouro em aparelhos que são descartados, na média, em três anos. Sem contar que a quantidade do material empregado em cada dispositivo é tão baixa, que as empresas não se dão ao trabalho de reaproveitar, e assim, perdemos kilates diariamente.

Sabe aquele celular que você acha caro? Ele pode ficar mais caro, ainda!

Com a ausência cada vez mais iminente, o preço do ouro sofre uma valorização de em média, 10% todo ano. Encontrar novas fontes de ouro é uma tarefa cada vez mais impossível e o número de empresas dispostas a investir bilhões para um risco tão grande são mínimas.

Só para ter ideia, de acordo com relatório da SNL Metals Economic Group, em 1995, 22 depósitos de ouro foram encontrados, já em 2011, apenas um depósito foi descoberto, contra nenhum em 2012.

 Assim como a água e outros tantos recursos, a sociedade precisa repensar urgente sua utilidade. Seja modificando o componente por outro metal em chips eletrônicos ou reciclando o que já temos.