rp_Gadgets-causar-acidentes_2015-02-06-15-53-26.jpg

Gadgets podem causar acidentes: saiba como se proteger

Situações onde pessoas se machucam ao utilizar gadgets estão se tornando cada vez mais comum. Neste post, preparamos algumas dicas. Confira.

No início de janeiro, uma menina de Brasília morreu depois de sofrer uma descarga elétrica enquanto utilizava o smartphone ligado à tomada. Situações deste tipo, onde pessoas se machucam ao utilizar gadgets, estão se tornando cada vez mais comum. No entanto, tomando algumas medidas simples é possível evitar diversos acidentes. Neste post, preparamos algumas dicas. Confira.

Aterramento

Aterrar as tomadas da casa, além de evitar acidentes, ajuda a proteger os componentes eletrônicos dos produtos. Prédios mais novos costumam vir com o sistema de aterramento em tomadas. Se sua casa for antiga, consulte um eletricista sobre a possibilidade de aterrar as tomadas. Para complementar a segurança, utilize filtros de linha e no-breaks.

Sobrecarga

É muito comum utilizarmos a tomada para conectar vários aparelhos ao mesmo tempo. Porém, muitas vezes, esquecemos que elas têm um limite. Ao extrapolarmos esse limite, corremos o risco de acidentes. Por isso, evite ligar em uma única tomada diversos aparelhos. Para suprir a necessidade, talvez seja a hora de adicionar mais tomadas pela casa.

Local

Se você é daqueles que não pode ver uma tomada que já quer carregar o gadget, cuidado. Evite colocar o aparelho em cima de locais que podem ocorrer algum tipo de curto, como em cima da pia do banheiro.  Também é bom evitar deixar o aparelho carregando em cima de locais inflamáveis, como colchões.

Pirata

Atire a primeira pedra quem nunca, na hora do aperto, usou um carregador pirata. O que é uma medida paliativa também pode se tornar causa de acidentes graves. Por isso, sempre opte por conectar seu gadget em carregadores oficiais e compatíveis com o seu aparelho. O mesmo serve para baterias. Para o professor Glaucio Siqueira, do Centro de Estudos de Telecomunicações da PUC-Rio, a melhor medida para prevenir é não comprar produtos, principalmente baterias e carregadores do tipo "xing-ling". "O barato sai caro", alerta.

Ao carregar

A maioria dos acidentes ocorre justamente na hora em que o dispositivo está conectado no carregador. Por isso, evite utilizar o aparelho enquanto ele estiver ligado à tomada.  Outra dica importante é não deixar o aparelho conectado a noite inteira na tomada. Hoje, a maioria dos smartphones e tablets carrega 100% em pouco menos de duas horas ligados à energia.

Alguns casos de explosões

Além da menina de 11 anos, de Brasília, há diversos outros casos, não só no Brasil, mas no mundo inteiro, de explosões envolvendo smartphones. Relembre alguns deles:

2009 – iPhone 3GS de homem na Holanda explode dentro do carro, enquanto ele fazia compras no supermercado. O aparelho estava carregando.

2010 – Gopal Gujjar, indiano de 23 anos, foi encontrado morto ao lado de casa após o seu celular, um Nokia 1209, ter explodido enquanto ele falava no aparelho.

2011 – iPhone 4 da brasileira Ayla Mota pegou fogo enquanto ela dormia. O gadget estava carregando e foi deixado em cima do colchão.

2012 – Samsung Galaxy S3 do estudante irlandês Dylan Kershaw pegou fogo, enquanto carregava dentro do carro. Também em 2012, outro acidente envolvendo smartphones chamou a atenção. Em uma conferência hacker nos EUA, o aparelho, um Motorola Droid, explodiu na bermuda de um participante. O bolso foi rasgado, mas o usuário não se machucou.

2013 – Um acidente grave envolvendo smartphone colocou uma família em risco em Hong Kong. Um Samsung Galaxy S4 explodiu e o fogo tomou conta de um apartamento. O casal teve sua casa destruída por completo, mas, felizmente, os dois conseguiram sair ilesos.

2014 – Um rapaz, chamado de MiYzu relatou ao site Android Police que o seu smartphone, um OnePlus One, explodiu no bolso de sua calça. O jovem não se feriu.