rp_d6-dado-rpg_2014-12-03-16-17-53.jpg

Games de RPG que marcaram uma geração

DotA, Ragnarok, WOW...Conheça os RPGS que marcaram uma geração.

Os jogos de RPG costumam conquistar legiões de fãs que gastam horas desvendando seus mistérios e evoluindo seus heróis. Muitos desses games marcam gerações. Como uma homenagem a esta paixão, listamos os que mais atraíram fãs nos últimos anos e que continuam entre os mais jogados da atualidade. Alguns deles estão sobrevivendo ao tempo, e desde a década de 90 são cultuados.

Tibia

Um dos games mais jogados – e também causador de grande polêmica – é o Tibia. Amado por muitos e odiado na mesma proporção, o game foi criado em 1997 pela empresa alemã CipSoft. Ele é considerado um dos primeiros MMORPGs de todos os tempos. Os críticos bombardeiam o jogo por causa dos gráficos, bem simples e por muitas vezes até tosco. Mas, perto de completar a maioridade, o game carrega uma legião de fãs, especialmente no Brasil, onde estão quase 50% do seu mercado.

DotA

Outro game muito jogado no Brasil, desde 2003, é o Defense Of The Ancients, ou simplesmente DotA. A princípio, o DotA era apenas um mod (modificação de jogo criada por fãs) básico de mapa feito por um usuário dos fóruns da Blizzard chamado Eul, que acabou desistindo do projeto, mas deixou o código aberto para quem quisesse continuá-lo. A IceFrog sabia do potencial do jogo e investiu o que pôde para torná-lo mais acessível, criando um site do DotA All Star com tutoriais e downloads.

E como não poderia ser diferente, mais polêmica. O game também sofre da velha história de muitos outros: muitos amam, muitos odeiam. Em 2013, o DotA 2 foi lançado pela Valve, em estreita parceria com a Icefrog. 

Dungeons and Dragons

A fantástica história de Dungeons and Dragons Online também atraiu muito interesse dos gamers. O jogo inaugurou uma franquia de um dos mais conhecidos e jogados RPGs de mesa do mundo em sua versão MMO. A história se passa em Forgotten Realms. As possibilidades são muitas, devido à amplitude e à grandiosidade deste fantástico mundo que é divido por diversos planos existenciais que separam os seres mortais dos místicos.

O mais interessante é que quem leu os livros da franquia vai sentir que o game é fiel em praticamente tudo, e permite que o jogador escolha entre as classes tradicionais, dando-lhe uma grande variedade de itens e equipamentos. 

Ragnarok

Um dos games mais jogados no Brasil é o Ragnarok. Ele é um MMORPG desenvolvido pela empresa sul-coreana Gravity Corp, e conta com cenários, mitos e lendas do jogo. Eles foram baseados, inicialmente, no manhwa Ragnarök de Lee Myung-Jin. O Ragnarok Online foi o primeiro jogo virtual coreano a ser exportado com sucesso a outros países.

Em 2013, Ragnarok 2 foi lançado com uma série de diferenças em relação ao primeiro. A partir de então, Alquimista e Ferreiro deixaram de ser classes e foram movidos para a coluna de ‘Jobs’ na criação de personagens, que também conta com Chef e Artisan. 

World of Warcraft

Os fãs da saga costumam dizer que World of Warcraft não é apenas um jogo de RPG, mas é um mundo inteiro onde os jogadores devem desenvolver seus personagens da forma que melhor lhes convir. Produzido pela Blizzard, o jogo online acontece no mundo fantástico de Azeroth, introduzido no primeiro game da série, Warcraft: Orcs & Humans em 1994. Hoje ele é um dos mais populares MMORPGs de todo o mundo, contando com mais de 10 milhões de jogadores ativos em outubro de 2014. 

Aion: The tower of eternity

Depois que passou a ser de graça, em 2012, o Aion logo se tornou popular em todo o mudo. Ele é um MMORPG criado pela NCSoft. A série foi desenvolvida pelos mesmos criadores da Guild Wars e Lineage, ambos títulos de grande sucesso. O jogo conta com duas facções: os Elyos e os Asmodians. Os primeiros possuem uma beleza peculiar e ar angelical, e vivem em uma torre de dimensões colossais Já os  Asmodians possuem características mais demoníacas e habitam as profundezas negras da torre.

Final Fantasy XIII

O eterno Final Fantasy continua despertando paixão pelos fãs que o acompanham desde a década de 90. Sua última versão, o Final Fantasy XIII, gira em torno dos fal'Cie (pronúncia: fælsi), seres criados a partir de cristais. Pessoas que são marcadas pelos fal'Cie para grandes fins são chamados de l'Cie. Cada l'Cie tem uma missão, uma meta que o fal'Cie quer que ele ou ela cumpra dentro de um determinado período de tempo.

Toda a história é centrada em Lightning, uma jovem guerreira que trabalhava para os militares, mas que precisou se rebelar após ter sua irmã infectada com um tipo de maldição. Agora, a heroína precisa seguir um grupo de rebeldes para salvar Serah, sua irmã, de ter o destino de uma Fal’Cie.

RIFT

Quem também não poderia ficar de fora da lista é RIFT, um MMORPG criado por uma equipe de desenvolvedores que já trabalhou na produção de grandes franquias como World of Warcraft, Aion e EverQuest. Um dos maiores atrativos do game é sua parte gráfica, com detalhes em alta resolução. A jogabilidade é outra vantagem, já que os comandos respondem bem e os atalhos são distribuídos de forma prática. Confira o vídeo.