rp_uberg_2014-05-20.jpe

Google quer ser sua central de apps

As grandes empresas da internet estão buscando ser a sua central de aplicativos, para gerir num mesmo ambiente todos os seus programas.

As grandes empresas da internet estão buscando ser a sua central de aplicativos, para gerir num mesmo ambiente todos os seus programas, com intercâmbio de dados entre eles, melhorando sua experiência mobile online. O Facebook aposta no AppLinks, e o Google pretende competir com a rede social, mesmo já permitindo a integração de vários de seus serviços.

A diferença é que o Google irá competir nessa área com o Uber, que não é um aplicativo do Google, mas sim uma empresa que conta com investimentos da Google Ventures. Sendo um aplicativo de terceiro, o Uber permitiria a inclusão de outros apps que não somente do Google, integrando-os a própria biblioteca de apps Google.

A primeira interação se dá com o Google Maps para quem tem instalado o Uber – caso este esteja disponível para sua cidade, é possível saltar do app Maps para o Uber com apenas um clique. A ideia do Google é permitir que outros apps instalados possam funcionar como Pins de fechadura, integrando-os para liberar novas funcionalidades. Somando funções de aplicativos para construir uma experiência melhor.

O nome Uber, de origem alemã, é um prefixo que significa superioridade: super, mega, hiper etc. A palavra popularizou-se na década de 1980 e espalhou-se pelo mundo. Sabendo seu significado, fica mais fácil entender o que pretende o Google com o serviço: somar possibilidades de um app a outros apps.