sundar

Google vira Alphabet e anuncia novo CEO: Sundar Pichai

Sundar Pichai é a cara do novo Google: indiano assume o controle de uma das empresas mais inovadoras do mundo.

O Google anunciou, nesta segunda-feira (10), a maior reestruturação da empresa desde sua fundação, em 1998. A gigante norte-americana já tem um novo CEO, Sundar Pichai, ex-vice-presidente de Produto e, até então, o número dois no comando do Google. Ele ficará responsável pelas principais receitas da nova holding, a Alphabet, à frente do Gmail, Android, Apps, Ads, Maps, Search e Youtube.

Ele também é a figura central do evento anual da companhia para anúncio dos novos projetos, o Google I/O.

O que muda para o Google

O Google não é mais o mesmo. Agora ele faz parte de todo um complexo de empresas. Sob o guarda-chuva Alphabet: Google Inc., sob a direção de Pichai; a Calico, de projetos no âmbito da saúde; Google X, voltado aos grandes avanços tecnológicos como drones e carros autônomos; e o Google Capital/Ventures que concentrará os esforços de investimento. Nessa nova redistribuição, Larry Page assume o cargo de CEO do conglomerado e Sergey Brin vira o seu presidente – livres para buscar voos ainda mais altos.

A escolha de Pichai para liderar o novo Google não foi à toa. O indiano entrou na empresa em 2004, fez seu nome rápido e logo foi crescendo de posição. A primeira conquista foi o posto de gerente de produto, ajudando a implementar a barra de ferramentas da empresa, depois liderou o desenvolvimento do Chrome (sugestão de criação sua), e, apenas dois anos depois, já se tornou chefe da divisão Android, acumulando ainda trabalhos nas áreas de busca, Google+, Maps e anúncios. Além disso, foi líder de grandes projetos, como Google Drive e Chrome OS.

O que muda para o usuário

Em um primeiro momento, o usuário final sentirá poucas diferenças nos serviços do Google. Apesar de não ser mais a “nave-mãe”, a empresa continuará sendo a principal do grupo. A maior mudança é que as ações não pertencem mais ao nome Google e sim à marca Alphabet.

Quem é Pichai Sundararajan?

Pichai Sundararajan, mais conhecido como Sundar Pichai, tem 43 anos e cresceu no sul da Índia sem muito acesso à tecnologia, mas ouvia diversas histórias do pai, que trabalhava na General Electric Company.

O engenheiro Metalúrgico, formado pelo Indian Institute of Technology de Kharagpur, com mestrado em Stanford, também tem MBA pela Wharton School da University of Pennsylvania, entrou para o Google em 2004.

Em outubro do ano passado, Pichai assumiu o cargo de vice-presidente de Engenharia e Produto. Dessa forma, na prática, mesmo com Page no poder, já lidava com todos os diretores das diversas áreas de negócios voltados à internet.

Dentro do Google, a rádio-corredor dá conta de que é um homem dedicado, talentoso e pé no chão. Para muitos, destaca-se pela educação, diplomacia e capacidade de motivação, visto também como intérprete do impaciente Larry Page. De quem chega com elogio à sua maneira: “Sundar Pichai tem falado coisas que eu teria dito (e às vezes melhor!)”.

Rumores apontavam que Pichai poderia ter se tornado CEO da Microsoft, mas foi oficialmente confirmado como CEO do Google em 10 de agosto de 2015.

As ações da companhia subiram, indicando que a mudança foi bem recebida pelo mercado financeiro. Em janeiro sairá o primeiro relatório financeiro pela Alphabet, relacionado ao 4º trimestre do ano. Nele o Google estará separado do resto dos negócios, afinal, ainda é a maior empresa do grupo e a que gera a maior receita; US$66 bilhões em 2014.

Quem investiu no Google.Inc pode ficar tranquilo, pois as ações passarão para a Alphabet.Inc pelo mesmo valor e quantidade. Também continuarão na Nasdaq como GOOGL e GOOG.

Mais curiosidades sobre Sundar Pichai:

– Foi várias vezes campeão de competições regionais de críquete, quando ainda estava na escola secundária em seu país.

– Aos 12 anos mostrou pela primeira vez talento para lembrar sequências numerais, isso após a família comprar seu primeiro telefone (o que o ajudaria muito na profissão).

– Foi o melhor aluno da universidade da sua turma e, por isso, ganhou uma bolsa para estudar em Stanford.

– Para ir para os EUA, seu pai teve que pegar dinheiro emprestado para pagar as passagens.

– É fã de futebol e basquete.

– Seu salário em 2014 foi de US$ 50 milhões/ano.