IoT e o desafio para o time de desenvolvimento de apps mobile

Entenda a mudança no mercado consumidor que tornará o desenvolvimento de apps mobile cada vez mais necessário e o desafio enfrentado pelas empresas

Uma pesquisa da Gartner Inc, lançada em junho, mostrou que a demanda do mercado consumidor por serviços de desenvolvimento de aplicativos irá aumentar em 2017. A previsão é que esse crescimento seja, pelo menos, cinco vezes mais rápido do que as empresas de tecnologia poderão entregar.

Isso se deve, em parte, pelo fato da venda de smartphones chegar a 2.1 bilhões em 2019, também previsto pelo estudo. Esses bilhões vão exigir muito das empresas, tanto em quantidade de apps desenvolvidos, quanto em qualidade, focando em atender desejos do usuário, como alto desempenho e usabilidade.

Esse será o grande desafio das empresas de tecnologia: conseguir entregar de forma rápida e com qualidade a quantidade de apps que o usuário consegue e deseja consumir. Afinal, desenvolvedores com bons conhecimentos das ferramentas móveis são difíceis de achar e caros para contratar.

Outra questão é o fato das empresas terem dificuldade de serem pró ativas frente a pressão da competitividade. Com isso, os aplicativos móveis se tornam muito mais táticos que estratégicos, ou seja, resolvem uma necessidade momentânea no usuário, mas não pensam em como crescer com o tempo e virar importante para o público.

De acordo com o resultado da Gartner, hoje as pessoas usam, em média, 3 dispositivos no dia-a-dia corporativo. Só que isso irá passar para 5 ou 6 aparelhos conforme a tecnologia for mudando a forma como nos comunicamos e trabalhamos. Para alcançar esse número eles contam com os wearables e a internet das coisas.

Muitas dessas pessoas poderão escolher os objetos e aplicativos que usarão para completar as tarefas nas empresas. E é esse espaço que deve ser preenchido pelas empresas de tecnologia, aumentando a pressão sobre elas para produzirem, em pouco tempo, uma variedade de bons aplicativos móveis.