rp_beijing-metro_2014-12-03-17-11-17.jpg

Metrô de Beijing é uma pechincha, sai por menos de R$ 1

O resultado da empreitada do executivo da PSafe e o seu dia a dia na Ásia, você lê aqui no Blog, todas as segundas e quartas-feiras, às 19h.

O sistema de metrô de Beijing é incrível e fácil de usar. São 16 linhas no total, sendo uma delas voltada a servir o aeroporto. Prático, né?

Fora a linha que liga a cidade ao aeroporto, que tem tarifa diferenciada, custando 25 Kuais, o equivalente a R$ 10, em viagem expressa, sem paradas do Centro até o local – em táxi, o mesmo trajeto sai por, aproximadamente, R$ 40, quando sem trânsito – as demais 15 linhas têm bilhete no valor de 2 Kuais, ou R$ 0,70, independentemente de onde você está e para onde você vai. É muito pouco, muito barato.

Todas as estações têm informações em caracteres chineses e em Pinyin*. Ou seja, qualquer estrangeiro que não fale chinês, como eu (ainda), consegue utilizar o serviço e se localizar com total tranquilidade.

O que você vê é um mapa das estações e baldeações e, daí, pode traçar o seu roteiro de acordo com a sua necessidade de locomoção.

Dentro do vagão parece o Rio

Todos os vagões são iguais aos novos trens do Metrô Rio. Então, quando você utiliza o serviço de metrô daqui, parece que você está no Rio de Janeiro, ao menos debaixo da terra e dentro dos carros, já que as estações são outro mundo, outra coisa. A mesma empresa que fornece os vagões para a capital da China também ganhou a licitação fluminense do modal.

O metrô local é sem dúvida o melhor meio de se locomover pela cidade, quando seu destino é atendido pelo serviço de trilhos.

APP Beijing subway

Todas as linhas têm números e cores, que facilitam o entendimento, e contam com aplicativos disponíveis para consulta gratuita do mapa do modal.

*Pinyin ou hanyu pinyin – método de romanização mais utilizado atualmente para o mandarim padrão.

Sobhan Daliry

Meio paraibano meio iraniano. Fala Persa, Inglês, Português e Espanhol, mas terá que se virar no Mandarin, em Beijing. Diretor de Produto e empreendedor. Foi enviado para o outro lado do mundo com o desafio de montar o primeiro escritório da PSafe outside BraZil. O resultado desta empreitada e o dia a dia do executivo na Ásia, você lê aqui no Blog, todas as segundas e quartas-feiras, às 19h.