Desembargador nega recurso do WhastApp e mantém bloqueio

Bloqueio de 72 horas afeta clientes das operadoras TIM, Oi, Vivo, Claro e Nextel

A internet vai continuar lamentando – ou zuando – porque o desembargador Cezário Siqueira Neto negou o recurso apresentado pelo WhatsApp e manteve o bloqueio do aplicativo para clientes de TIM, Oi, Vivo, Claro e Nextel por 72 horas, iniciado às 14h desta segunda-feira, 02.

Siqueira Neto, desembargador plantonista do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), negou o pedido de liminar (decisão provisória) do WhatsApp porque entendeu que existem possibilidades técnicas para que o app atenda à ordem judicial de quebra de sigilo de mensagens e colabore com as investigações da justiça sobre tráfico de drogas no município de Lagarto, em Sergipe.

Leia mais: 5 dicas secretas para usar melhor o WhatsApp

Em comunicado, o WhatsApp lamentou a decisão e disse não ter a informação exigida pelo juiz. Segundo afirmou Jan Koum, um dos criadores do aplicativo, o WhatsApp não guarda o histórico de mensagem de seus usuários.

Segundo bloqueio
Não é a primeira vez que um tribunal decide pela suspensão do acesso ao app no Brasil.

Em dezembro de 2015, a justiça de São Paulo determinou que o WhatsApp ficasse 48h inativo em represália ao serviço de bate-papo que havia se recusado a colaborar com uma outra investigação criminal.

O negócio é mesmo esperar. Ou  usar outras ferramentas que substituem o app. Confere aqui.