teste-qa-2

O que é importante testar num novo aplicativo?

Como minimizar as chances de problemas e falhas em produtos de tecnologia que não contam com prazo ideal para a realização de testes?

A falta de tempo disponível para validar/testar um produto de tecnologia é uma situação corriqueira. Um novo produto precisa ser levado com velocidade ao mercado, para verificar atratividade ao público e para garantir o ineditismo da proposta, evitando que serviços similares sejam lançados antes.

Então, como minimizar as chances de problemas e falhas em produtos de tecnologia que não contam com prazo ideal para a realização de testes? O que é importante testar? Como escolher os alvos do teste na falta de tempo?

Com a entrega do produto pela equipe de Desenvolvimento, esse passa às mãos da equipe de Qualidade, para que os testes referentes ao funcionamento do sistema possam ser realizados. Na pressa, o software pode chegar ao mercado parcialmente testado, o que exige uma análise de riscos profunda, desenvolvida em parceria com o cliente para reduzir as possibilidades de ocorrência de eventos indesejados. E, assim, impedir que as falhas possam denegrir a imagem do produto ou da empresa que o fornece.

O nível de risco é medido por meio de comparação entre o grau de possibilidade de ocorrência de falha e o impacto dela no negócio do cliente.

Desta forma, quando chega o lançamento, o cliente pode avaliar o que foi possível corrigir e o que não foi. E ponderar se vale a pena esperar e atrasar o lançamento ou se os riscos são tão baixos que não justificam perder tempo.

Técnicas para mapear riscos

Para mapear os riscos elevados, use uma tabela de decisão, que apresenta com clareza a probabilidade de ocorrência e o impacto desse risco no negócio. Esta técnica é capaz de revelar o grau de risco do defeito encontrado.

Já a técnica de partição por equivalência e valores limites revela de forma mais superficial a probabilidade de falhas, mas é ideal para avaliar riscos de probabilidade e impacto médios ao empreendimento.

Agora, o profissional de QA já pode priorizar a execução dos testes para reduzir riscos específicos, focado nos itens que necessitam mais atenção e que influenciem de forma mais decisiva o negócio.