ubertaxi

O que vale mais a pena: carro, táxi, Uber ou compartilhamento?

Em tempos de crise (e fora dela), iniciativas da economia colaborativa podem representar uma boa opção para o deslocamento nas cidades.

Todo mundo sabe: o transporte público sempre é a solução mais indicada para o problema do deslocamento nas grandes cidades. E com razão. Quando várias pessoas usam o mesmo veículo, seja ele ônibus, metrô ou até um carro compartilhado, usufruímos de cidades menos poluídas e ruas mais livres — um alívio considerável no fluxo e na qualidade de vida de quem vive nos centros urbanos.

Acontece que nem sempre a rede pública de transporte é adequada às necessidades da população. Horários ruins, veículos precários, falta de conectividade e flexibilidade nas baldeações, além dos preços, geralmente salgados, fazem com que muita gente busque alternativas a essa realidade com aquela pergunta em mente: vale a pena passar por todo esse perrengue?

É aí que entra a dúvida: afinal de contas, o que é mais jogo? Carro, táxi, Uber ou compartilhamento? O ideal, claro, seria que os brasileiros fossem mais adeptos da carona. Quantos carros não circulam com apenas um passageiro (o próprio motorista, no caso) indo todos os dias para a mesma direção? Se essa é a sua pegada, você pode testar o BeepMe, app de caronas.

Agora, se não encontrar alguém que possa dividir a viagem (e os custos, claro) nos trajetos e horários que você mais precisa e estiver em busca de outro tipo de solução, ainda restam algumas alternativas.

Calculadora de custos

Em matéria para a Folha, o economista e professor da FGV Samy Dana criou uma espécie de calculadora com que você pode descobrir qual opção é mais vantajosa entre carro, táxi, Uber ecompartilhamento. Antes de ir em frente, a dica: as opções só são mais vantajosas que o carro próprio se o trajeto diário for de até 33 quilômetros.

Para descobrir a melhor alternativa, basta indicar a distância que você roda por dia. Se precisar, você ainda pode ajustar variáveis como os valores praticados pelos táxis na sua cidade, por exemplo.

Fiz o teste e, apesar de ter confirmado que o transporte público vai continuar sendo, por um bom tempo, a minha opção número um, descobri que, ao menos na minha região, o UberX é a única alternativa mais barata que o carro próprio. De qualquer forma, é ótimo ver a economia colaborativa ganhando força.

E por aí, qual é a opção mais barata? Descubra agora!