rp_oviog_2014-07-18.jpe

Carro elétrico brasileiro, chamado de Obvio! será produzido em 2015

Serão investidos R$ 44 milhões no fim de 2015 para tirar do papel o Obvio! 828E, um compacto para três passageiros. Confira o projeto!

Obvio

Depois de inúmeras tentativas desde 2002, o projeto do carro elétrico brasileiro foi retomado pelo empresário Ricardo Machado. O modelo de negócios envolverá a união com a fabricante paranaense de buggies de luxo Wake Motors, que resultou na criação da empresa DirijaJa. O grupo vai investir R$ 44 milhões no fim de 2015 para tirar do papel o Obvio! 828E, um compacto para três passageiros.

O carro não será vendido para o consumidor final, mas alugado a empresas que quiserem utilizar os veículos em suas frotas ou para estacionamentos que aluguem carros a usuários comuns (carsharing). Estes poderão devolver os veículos em quaisquer estacionamentos conveniados, de forma similar ao que ocorre na Europa. A reserva e a checagem da disponibilidade dos carros poderão ser feitas por meio de apps para smartphone.

De acordo com Machado, o que inviabiliza a venda de carros elétricos nacionais são as taxas de IPI e ICMS que não existem no sistema de carsharing, com uma frota pertencente à própria DirijaJa. O empresário afirma que, inicialmente, Rio de Janeiro e Curitiba serão as primeiras cidades a receber o carsharing com o Obvio!, com cerca de 50 unidades em cada uma.

Posteriormente, o sistema será levado a São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Caxias do Sul. A previsão de Machado é que, com o crescimento da demanda, essas cidades tenham até 300 veículos disponíveis em estacionamentos.

A plataforma do Obvio! 828E foi desenvolvida pela Wake Motors, que também criou a base de seus buggies. A empresa tem capacidade para produzir 50 veículos por mês, volume que pode chegar a 120 no próximo ano. O veículo utiliza motor 1.6 flex da Volkswagen.

No Brasil, há cerca de 320 buggies da marca. Um deles foi usado para transportar turistas na novela “Flor do Caribe”, exibida recentemente pela Rede Globo. O Super Buggy, como é chamado, é vendido por encomenda e custa a partir de R$ 60,9 mil, o dobro do preço cobrado por esse tipo de veículo. No futuro, a Wake Motors também fornecerá uma versão do buggy elétrico.