rp_google-justia_2014-12-16-16-00-29.jpg

Os famosos que já tiveram problemas com o Google

Veja uma lista de famosos que já tiveram alguma espécie de problema com o Google.

A internet é um território livre e, por isso, conteúdos dos mais diversos são lançados no ar a cada segundo. Muitos deles, contudo, causam a revolta de algumas pessoas, especialmente as mais famosas. No mundo das celebridades, muitas vezes uma guerra é travada contra o Google e outros sites de buscas, com processos de pedidos de retirada de materiais na pesquisa do site.

Um dos casos que teve maior repercussão no Brasil foi do senador e ex-candidato à presidência da República, Aécio Neves. Ele entrou com dois pedidos de bloqueio em links de sites e perfis em redes sociais que relacionam seu nome ao “uso de entorpecentes” e desvio de dinheiro durante a gestão como governador de Minas Gerais. Os pedidos de bloqueio, porém, foram negados pela Justiça.

As ações tinham como alvos os sites de busca Google, Yahoo! e Bing, e pediam a exclusão de notícias e remoção de sugestões de pesquisas que, segundo os advogados, “operam para caluniar sua trajetória”.

O tucano não conseguiu derrubar as notícias na primeira instância, no caso da ação sobre desvio de verbas, e entrou com um recurso, com pedido de liminar. No processo, os advogados do Google disseram que Aécio “parece sensível demais às críticas sobre sua atuação”. A empresa afirmou ainda que é impossível retirar o conteúdo do ar sem prejudicar outras buscas relacionadas ao nome do senador.

A ação que busca excluir postagens que vinculam o nome de Aécio ao consumo de drogas corre em segredo de Justiça e foi iniciada em dezembro de 2013. O PSDB informou, antes das eleições de 2014, que duas “mentiras” preponderam contra Aécio na internet e que a vinculação com drogas forja “uma falsa acusação de enorme gravidade”.

Outros famosos que se revoltaram com o Google

Em maio de 2012, a atriz Carolina Dieckmann teve problemas com fotos íntimas que vazaram na internet. Seu computador, segundo ela, foi invadido e não demorou muito para que o material se espalhasse por toda a rede.

O advogado de Dieckmann, na época, ameaçou processar o Google, pedindo para que o site retirasse do ar a ferramenta que direcionava às páginas com fotos dela. No entanto, após a companhia enviar carta explicando que seus algoritmos fazem trabalho automatizado e há grandes dificuldades técnicas de remover os resultados de casos específicos, o advogado desistiu do processo.

O caso da atriz, porém, contribuiu para a aprovação da Lei 12.737, que trata de crimes cibernéticos. Apelidada de “Lei Carolina Dieckmann”, ela já está em vigor.

Já o problema da cantora Preta Gil com o Google não foi escândalo de fotos sensuais. Neste caso, a disputa na Justiça aconteceu porque o site de buscas sugeria seu nome como opção quando o internauta pesquisava por “atriz gorda”.

A associação era feita automaticamente pelos algoritmos, que encontraram um grande número de referências que associava os dois termos. Sabendo disso, internautas fizeram o chamado “Google Bomb” – manobra para influenciar a classificação de certas páginas e sugerir tais resultados.

O Google logo criou uma exceção em seu algoritmo para resolver o problema.

Xuxa perdeu a causa

Outro caso famoso no Brasil é o da apresentadora Xuxa Meneghel. O problema da “rainha dos baixinhos” também não foi relacionado a fotos íntimas. A apresentadora exigia a alteração dos resultados do Google para pesquisas que relacionavam seu nome a “sexo” ou a “pedofilia”. O motivo é a aparição dela no filme polêmico “Amor Estranho Amor”, de 1982.

Apesar das tentativas, Xuxa perdeu a causa. O Google novamente argumentou que sua função é apenas indexar os resultados e atribuiu a responsabilidade aos sites que hospedam o material.

Ator Murilo Rosa teve vitória na Justiça

Diferente de Xuxa, o ator Murilo Rosa conseguiu, em 2013, uma liminar da Justiça do Rio de Janeiro para que os serviços do Google deixassem de indexar imagens consideradas impróprias. Ele teve suas fotos íntimas roubadas e chegou a ser chantageado para que elas fossem preservadas.

Na época, o advogado do ator conseguiu convencer alguns sites a retirar o conteúdo do ar. Mesmo assim, segundo Rosa, ainda há serviços do Google que redirecionam para páginas que mantêm as fotos.

Celebridades internacionais fizeram carta contra o Google

Entre os escândalos mais recentes da internet está o vazamento de milhares de fotos íntimas de diversas cantoras e atrizes, principalmente de Hollywood. O caso fez as celebridades entrarem com uma ação contra o Google, com o objetivo de fazerem as imagens sumirem da rede.

O advogado Marty Singer, que representa as celebridades afetadas, ameaçou o Google em processo de US$ 100 milhões. O Google, por sua vez, disse que já removeu “dezenas de milhares” de fotos da internet.

Entre as famosas que tiveras as fotos íntimas hackeadas e divulgadas na internet estão Jennifer Lawrence, Kirsten Dunst, Kate Upton e Rihanna.

Singer enviou uma carta aberta aos fundadores do Google Larry Page e Sergey Brin, e também ao presidente da companhia Eric Schmidt, cobrando medidas imediatas. A carta critica a conduta “desprezível do Google, condenável não apenas por falhar em agir rapidamente e de forma responsável para remover as imagens”. “Se suas esposas, filhas ou parentes fossem vítimas de tais violações dos direitos humanos básicos, vocês com certeza tomariam as medidas necessárias”, dizia também o documento.