rp_5g_2014-06-23.jpg

Tecnologia 5G: testes já foram iniciados no Japão

A tecnologia de conexão 5G já teve os testes iniciados no Japão, mas Coreia do Sul, China e União Européia já entraram na corrida pelo lançamento.

União Europeia, Coreia do Sul e China também entram na corrida pela próxima geração de banda larga móvel

Aqui no Brasil e na maioria dos países, a tecnologia 4G ainda dá seus primeiros passos. No Japão a 5G, próxima geração de banda larga móvel, já está em fase de desenvolvimento. A novidade foi anunciada em fevereiro durante a realização do Mobile World Congress, em Barcelona, pela NTT Docomo, principal empresa de telefonia celular do país. 

Segundo as informações divulgadas, os primeiros testes com redes wireless prometem entregar conexão com velocidade de 10 Gbps e capacidade para conectar milhões de dispositivos. A expectativa é que a nova tecnologia faça parte dos padrões 5G.

5G: o que vem por aí?

A operadora trabalha em parceria com as fabricantes Ericsson, Nokia, Alcatel-Lucent, Samsung, NEC e Fujitsu em testes de laboratórios no centro de pesquisas da companhia, em Yokosuka. Em áreas abertas, os testes serão iniciados somente no início de 2015. A expectativa é que a rede 5G seja inaugurada a tempo dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

Tecnologia de dados móveis

A União Europeia (UE) e a Coreia do Sul se uniram para pesquisar em conjunto a próxima geração de tecnologia de banda larga móvel. O acordo estabelecido esta semana inclui cooperação na investigação científica e a definição de padrões globais para a nova tecnologia, ainda em fase inicial.

Ficou acertado que, até o final deste ano, serão definidas as metas gerais para o 5G, além da criação de um calendário de desenvolvimento da tecnologia e o lançamento de programas conjuntos de investigação e desenvolvimento ao longo de 2016 e 2017. 

A tecnologia de 5G vai permitir ligações muito mais rápidas. De acordo com a UE, com o 5G será possível descarregar um filme de uma hora em alta-definição em apenas seis segundos, sessenta vezes mais rápido do que é possível nas redes móveis 4G.

A União Europeia revelou que gastará 700 milhões de euros em pesquisas de tecnologia 5G durante os próximos sete anos, enquanto companhias de telecomunicações entrarão com mais de três bilhões de euros.

A maior fabricante de equipamentos para redes telefônicas da China, Huawei Technologies, anunciou no final do ano passado que planeja investir US$ 600 milhões em pesquisas de redes 5G com expectativa de implementação até 2020. A China está procurando desenvolver a tecnologia 5G em parceria com companhias em Taiwan e estabelecer uma rede de suprimentos entre a ilha e o continente.