rp_google-espaco_2014-06-26.jpg

Google quer ir ao espaço!

Google almeja lançar, finalmente, sua frota de satélites de baixa órbita. Leia aqui!

O Google segue com seu projeto de expansão. Além de querer levar internet a lugares remotos da Terra por meio do projeto Loon e de adquirir a Skybox Imaging, a empresa estaria interessada em comprar uma participação na Virgin Galactic, uma companhia aeroespacial.

A fatia não seria grande. Ficaria em torno de 1,5% em participação na empresa. O maior interesse neste caso é a parceria e a troca de ideias, até mesmo para ajudar o Google a lançar sua almejada frota de satélites de baixa órbita.

Especialistas acreditam que as duas empresas vão fazer um boa pareceria para ajudar o Google a ganhar uma posição no espaço, e que esta já estaria desenvolvendo tecnologia de turbinas eólicas.

Google quer chegar ao espaço

O sonho não é distante. No início do próximo ano, a Virgin deve lançar seu projeto de voos comerciais em órbitas baixas. A expectativa era que o projeto estivesse pronto em 2010, ano em que pessoas comuns chegariam ao espaço. Não deu certo e foi preciso mais do que se imaginava. Mas, segundo a empresa, de 2015 não passa.

O passeio, porém, será para poucos. Uma viagem vai custar cerca de US$ 250 mil. Famosos como Stephen Hawking, Justin Bieber e Ashton Kutcher já estão na fila para adquirir a volta no espaço. A aeronave comporta seis passageiros e dois pilotos. É uma combinação de foguete e planador, que pode alcançar até 50 mil pés de altitude.

Os criadores do projeto também prometem emoção. Ao atingir uma determinada altitude, os pilotos vão separar a nave espacial do avião que iniciará o voo. É aí que os passageiros vão experimentar uma aceleração que alcançará a velocidade de 2,5 mil km/h. Enquanto a nave sobe, o cenário mudará do azul para a escuridão, ficando a Terra como cenário. Em seguida os motores são desligados e os tripulantes são autorizados a deixarem os assentos.

Outra novidade que a Virgin permitirá é o pagamento via bitcoins, a moeda online. A empresa já informou, inclusive, que uma pessoa do Havaí comprou uma passagem usando seus milhares de bitcoins.