rp_facebook-planos-2015_2015-01-16-12-18-33.jpg

Os planos do Facebook para 2015

Confira o que esperar para os próximos meses da rede social mais utilizada do mundo, Facebook.

O ano de 2015 promete ser agitado e de novidades para o Facebook. A empresa de Mark Zuckerberg pretende expandir seu alcance no mundo e também definir e limitar melhor quais conteúdos são próprios ou não. A companhia também quer evoluir o seu sistema de mensagens, pois sabe que é algo em franco crescimento. Confira o que esperar para os próximos meses.

 

Menos distração no trabalho

E quem pensa que o Facebook está preocupado apenas com o próprio bem-estar, pode se enganar. A empresa acabou de lançar a ferramenta “Facebook at Work”, cujo objetivo é ajudar os funcionários a fazerem seus trabalhos e diminuírem a distração com a rede social.

A função será uma plataforma que vai operar de forma independente em perfis pessoais. Ela permitirá que se use ferramentas como grupos, mensagens ou postagens de acordo com cada empresa.

Limitando conteúdos impróprios

O Facebook também começou a instalar filtros e alertas sobre conteúdos impróprios ou inadequados que seus usuários estão baixando ou compartilhando entre os amigos. A rede social também está instituindo limites para os usuários mais jovens, a fim de evitar, por exemplo, que menores de 18 anos vejam vídeos chocantes ou ofensivos.

A empresa, na verdade, começou a implementar as mensagens de aviso e filtros em novembro de 2014, depois de ter instalado um sistema que permite que os vídeos sejam automaticamente abertos na página inicial dos usuários.

Expansão da internet por meio de drones e parcerias

O Facebook, assim como tem feito o Google, tem promovido a expansão do acesso à internet em zonas bem remotas, como em países menos desenvolvidos na África. A empresa comprou a Ascenta, uma companhia que fabrica drones movidos por energia solar, pensando em levar a conexão ainda mais longe. Espera-se que a companhia lance os primeiros drones já este ano, ainda que o projeto não tenha data de lançamento anunciada.

Seja como for, o Facebook também visa expandir sua marca e seu site. Tanto que Mark Zuckerberg viajou no início do ano para a Colômbia, primeiro país da América Latina a começar a receber essa expansão.

Ele se reuniu em Bogotá com o presidente Juan Manuel Santos para discutir seu projeto Internet.org, que busca ampliar o acesso a da rede para cinco milhões de pessoas, o que reduz drasticamente o custo dos serviços em telefones celulares nos países em desenvolvimento.

O encontro com Santos, que também envolveu o chefe do Ministério da Tecnologia da Informação e das Comunicações (MINTIC), Diego Molano, selou um acordo que “permitirá o acesso gratuito à internet para os usuários de telefones low-end que trabalham com tecnologia básica”.

Serviço de mensagens será melhorado

A área criativa do Facebook sabe que os serviços de mensagens instantâneas são algo em crescimento, e a aposta de separar o Messenger de sua rede social e criar um aplicativo para smartphones funcionou, ainda que não da maneira desejada. Por isso, é preciso evoluir! Espera-se que o aplicativo passe por mudanças ao longo dos próximos meses.

Como medida para minar um pouco a popularidade de Snapchat, o Facebook lançou, no ano passado, seu próprio serviço, com mensagens que se “destroem” passado um tempo. O aplicativo foi batizado de Slingshot.

Além disso, a companhia adicionou de maneira exclusiva do Instagram uma funcionalidade chamada Bolt, que permite a usuários enviar mensagens que são apagadas pouco tempo depois.