rp_cidadao-10_2014-06-13.jpg

Conheça o app Rio 10 que incentiva a cidadania

Na 2da edição do Concurso Rio Apps, o primeiro lugar foi para Rio 10, com objetivo de juntar pessoas interessadas em transformar o lugar onde vivem.

Uma plataforma para incentivar e recompensar ações de cidadania foi uma das vencedoras da 2ª edição do Concurso Rio Apps de desenvolvimento de softwares para a melhoria da vida de moradores, empresas e turistas da cidade do Rio de Janeiro.

O aplicativo Cidadão 10 ficou em primeiro lugar da categoria Ordem Pública e Conservação. Seu criador, Frederico Szmukler Tannenbaum, de 25 anos, recebeu R$ 30 mil de prêmio da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro. Ele também foi o vencedor do Rio Ideias e selecionado para o Start up Rio, promovido pelo governo do Estado.

Vencedor com Cidadão 10 foi selecionado para Start Up Rio

Graduado em Design de Produto e sócio-diretor de Criação da ThinkTank, empresa especializada em Pesquisa e Desenvolvimento nas áreas de software e robótica, Frederico Tannenbaum conta que a ideia do aplicativo surgiu a partir das manifestações que ocorreram no ano passado, principalmente nas grandes capitais do país.

“Fiquei pensando: se tanta gente se encontra para reclamar e protestar, por que as pessoas não se encontram para ajudar e consertar ou melhorar a situação? Estava com isso na cabeça quando soube do concurso da Prefeitura pedindo ideias para tornar o Rio de Janeiro uma cidade mais inteligente”, conta o jovem.

O objetivo do aplicativo Cidadão 10 é reunir pessoas dispostas a transformar a cidade em um lugar melhor para as pessoas viverem. “Não é minha intenção organizar protestos, mas sim colocar a mão na massa e realmente fazer alguma mudança na cidade. Acredito que a população deve se engajar mais no dia a dia da cidade; a ideia é transformar cada cidadão em um agente catalisador de mudanças”, ressalta Frederico Tannenbaum.

Aplicativo Cidadão 10

A maior dificuldade enfrentada pelo jovem empresário para desenvolver o aplicativo foi conseguir pessoas que acreditassem em sua ideia e o ajudassem a desenvolvê-la, mesmo sem a necessidade de muitos recursos financeiros.

“A ideia foi maturando na minha cabeça em torno de dois meses. Depois a implementação da plataforma foi bem rápida e o aplicativo foi desenvolvido em uma semana. A versão atual é apenas um protótipo e já consegui um investimento da FAPERJ para criar uma nova versão mais avançada e com mais funcionalidades”, explica Frederico Tannenbaum.

De acordo com o criador do aplicativo, a aceitação da sociedade em relação ao Cidadão 10 vem sendo muito boa. As negociações com a Prefeitura do Rio de Janeiro para incluir o projeto nos programas de cidadania do governo estão adiantadas. O próximo passo é encontrar patrocinadores para tornar a plataforma sustentável.

Acesse o vídeo explicativo do Cidadão 10 e comece a organizar seu primeiro evento nas redes sociais.