Praia_pode_prejudica_a_bateria_do_seu_celular

Praia pode prejudicar a bateria do celular?

Veja como proteger seu smartphone do calor, água e maresia

Num país onde o inverno de algumas regiões faz mais de 35°, nunca é tarde para dizer que o sol pode prejudicar não só a sua pele, mas o seu celular também. Como já dizia o saudoso Pedro Bial: use filtro solar. Proteger o corpo a gente sabe bem (embora não faça sempre), mas também é importante livrar o celular dos danos.

O calor prejudica a bateria? Existem alguns fatores para analisar essa questão. A verdade é que a temperatura que no Rio de Janeiro, por exemplo, chega a 45° não prejudica o celular. Mas quando o aparelho está na bolsa, no carro ou em outro lugar ele pode chegar a 70° ou mais. Por isso, evite que seu celular seja exposto ao calor acumulado de lugares fechados, como o porta-luvas, por exemplo.

Leia mais: Como salvar o celular que caiu na água?

Mas tome cuidado com lugares abertos, já que a incidência de luz direta prejudica a bateria do seu dispositivo, fazendo-a estufar e ter a vida útil diminuída. A tela LCD também pode ser afetada deixando que o cristal líquido vaze e crie pontos negros no visor.

Como mar calmo nunca fez bom marinheiro, não é novidade que a água prejudica o aparelho. Porém, o que poucos sabem, é que a umidade da maresia corrói o material do celular, além do sal ser um grande condutor elétrico, podendo provocar alguma reação de pane no aparelho. Por isso, proteja sempre o celular com uma capa.