rp_wattpad_2014-06-26.jpg

WattPad – Nova rede social para autores e leitores

Conheça WattPad, a rede social que permite que autores compartilhem suas histórias com uma comunidade de leitores. Saiba como funciona!

Uma nova rede social está se consolidando e atraindo muito a atenção de investidores. O WattPad conseguiu levantar recentemente US$ 46 milhões (cerca de R$ 100 milhões).  A rede social permite que autores compartilhem suas histórias com uma comunidade de leitores.

O investimento forte tem explicação. De acordo com a empresa, o engajamento dos usuários é intenso. Dos 30 milhões de pessoas cadastradas, cerca de 27 milhões são ativos todo o mês na rede. São mais de dois milhões de escritores produzindo 10 mil textos por dia.

Mistérios e contos de vampiros voltados ao público feminino jovem constituem boa parte das histórias produzidas. Os autores não são remunerados pela criação. Eles escrevem, podem reformular, reinventar ou apagar a história. Segundo o CEO da empresa, Allen Lau, a maioria dos autores produz duas histórias em forma de séries.

Rede social para leitores e autores

Os textos são curtos e, geralmente, possuem em torno de duas mil palavras, o que significa cerca de 10 minutos de leitura, permitindo que sejam lidas no tempo de espera de um fila ou de uma viagem curta no Metrô.

A companhia é sediada em Toronto, no Canadá, e possui 70 funcionários. O aplicativo está disponível para Android e iOS. Allen Lau contou que eles não faziam muitos esforços para rentabilizar com a atividade, apenas iniciativas de crowdfunded.

Agora isto está mudando. A companhia fez sua primeira campanha publicitária. O primeiro anunciante foi a produtora 20th Century Fox, que está promovendo seu o filme “The Fault In Our Stars”.

Para isso, foi criada uma conta do filme na rede social e autores puderam escrever histórias baseadas no romance. Muitas delas foram, realmente, encomendadas pela Fox. O resultado da ação é que a conta se tornou a quinta mais seguida no Wattpad, com mais de 200 mil seguidores.

As histórias tiveram mais de um milhão de visualizações únicas. Esta é apenas uma forma de monetizar a rede social. O CEO indicou que a companhia pode lançar histórias de graça e cobrar por conteúdo bônus.