rp_redes-sociais_2014-07-15.jpg

Brasil fica em 3º lugar na produção de contreúdo nas redes sociais

O Brasil se identificou mesmo com as redes sociais: já somos o segundo país com mais usuários no Facebook e o 3º em conteúdo nas redes sociais.

na Imagem, facebook, Instagram, Twitter, Pinterest, Spotify, Vine e outros

O Brasil é um país que realmente ama as redes sociais. Já somos o segundo país em número de usuários no Facebook, e também, o  terceiro maior produtor de conteúdo para redes sociais.

Pesquisa realizada pela Survey Monkey, que procurava entender os motivos que levam usuários a compartilhar conteúdos, mostra que 71% dos brasileiros têm este hábito. Desses, 41% têm como objetivo promover uma causa e 21% afirmam que a intenção é fortalecer o network. No levantamento, o Brasil fica apenas atrás de China (80%) e Hong Kong (73%).

 

País no topo do Facebook

Segundo outra pesquisa realizada pelo Socialbackers e Semiocast, o Brasil fica em primeiro lugar quando o assunto é Facebook. O país apresenta-se como campeão de compartilhamentos na rede social, com uma média de 103 por usuário pesquisado.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores analisaram durante um mês usuários de todo o mundo, levando em conta, para cada amostragem, o número total de perfis do local estudado.

O Brasil, segundo colocado em número de usuários de redes sociais, com 100 milhões, perde apenas para os EUA, que têm quase o dobro de compartilhamentos do segundo e terceiro colocados.

Comportamento brasileiro

Em sua quarta edição, a pesquisa ‘Hábitos de uso de redes sociais’ fez um detalhamento do usuário brasileiro. Realizada pela E.Life Market Research, a mostra apresentou dados relevantes para entender o comportamento dos brasileiros nas redes sociais.

Para 10,7% dos entrevistados, o celular é o principal local de acesso às redes. Sobre o meio de acesso mais utilizado, o celular (61,8%) aparece com números atrás aos do PC (74,7%) e aos do Notebook (65,7%).

Em relação à quantidade de horas, 54% informaram acessar menos de 30 horas, enquanto 34,8% responderam que utilizam por mais de 40 horas.

O Facebook é a grande atração dos internautas, com a preferência de 81,6% dos entrevistados. As redes que mais cresceram foram o Google+ e o Linkedin. Já o serviço que mais atraiu fãs foi o Instagram.