rp_internet-privacy_2014-03-20.jpg

Saiba como sua privacidade é vazada todos os dias

Após a série de denúncias do ex-agente da NSA, Edward Snowden, a privacidade se tornou um assunto de grande relevância no meio diplomático e entre usuários comuns. A […]

privacidade online

Após a série de denúncias do ex-agente da NSA, Edward Snowden, a privacidade se tornou um assunto de grande relevância no meio diplomático e entre usuários comuns. A apropriação de dados é corriqueira em redes sociais e empresas de comércio online, por exemplo. É por meio de monitoramento que as companhias têm acesso a hábitos e preferências dos seus consumidores, permitindo assim, a entrega de publicidade qualificada e a melhoria de seus produtos.

Abaixo você confere alguns métodos utilizados por gigantes para ter acesso a seus dados e convertê-los em informação rentável. 

Localização por meio da sua rede de dados

 

redes sociais localização GPS

Os serviços de localização no celular ajudam a tornar sua experiência de uso melhor. Eles são capazes de sugerir programas próximos e até rotas alternativas para fugir do trânsito. Sem contar aplicativos como Foursquare e Kekanto, capazes de apresentar dicas de bons lugares próximos da sua localização. Mas preste muita atenção a quais apps você está fornecendo estas informações.

Entre no menu do seu celular e retire a autorização de games, aplicativos de edição de fotos, vídeos e etc que acessam sua localização. Esses aplicativos podem usar essa informação de forma oportunista para lhe entregar publicidade ou vender dados sobre você.

Redes Sociais

Facebook, Twitter, Instagram, Google Plus e outras redes sociais utilizam cookies para acompanhar seu comportamento online. Já percebeu que logo depois de acessar aquela sua loja de roupas favorita, uma série de propagandas da mesma surge em todos os sites? Pois é! São os cookies cumprindo sua missão.

Antes, porém, é bom explicar que o cookie está longe de ser um vilão nessa história. É este pequeno arquivo que tem a capacidade de memorizar dados que facilitam sua vida digital, como senhas, informações de preenchimento em e-commerce e formulários. 

Há duas saídas para quem não deseja essa exposição comercial: Limpar os cookies do navegador e não permitir o armazenamento dos mesmos ou fazer o download de um navegador que seja capaz de bloquear esse tipo de publicidade.

Você confia nos chamados “Secure” Apps

Snapchat

Uma série de apps estão surgindo como alternativas seguras de trocar informações com outras pessoas. O mais conhecido deles é Snapchat, que promete deletar imagens depois de exibidas. 

Aplicativos como Whats App e Viber já foram invadidos, e até mesmo, o Snapchat já apresentou uma falha de segurança que revelou milhares de telefones cadastrados no serviço. Evite se expor muito em aplicativos como este.  

Utilização de computadores públicos para uso pessoal

Em uma situação de emergência, você vai até uma lan-house ou laboratório de informática da sua universidade para acessar o e-mail. Pronto! Agora, além de deixar vestígios das suas informações nestas redes, você corre o risco de deixar sua conta logada em algum site e ter uma invasão a sua vida pessoal.

Se você estiver em computador que não é seu, utilize o navegador no modo de segurança anônima. Assim, você não corre risco de continuar logado ao fechar a janela, nem de deixar senhas armazenadas e cookies.