Sem-Título-3

Selfies matam mais que ataques de tubarão

Casos de morte em busca da selfie perfeita já são maiores que os ocasionados por ataques no mar.

Morrer de selfie poderia ser a nova doença da sociedade moderna. O site Mashable divulgou uma pesquisa que compara acidentes causados pela tentativa de fazer a própria foto e os ataques provocados por tubarões. Surpreendentemente, 12 pessoas morreram buscando seu melhor ângulo, enquanto 8 não sobreviveram às emboscadas do animal marinho.

Fonte: Mashable
Fonte: Mashable

As redes sociais estão lotadas de hashtags que denunciam autorretratos perigosos. Pessoas sobem em prédios e até se arriscam perto de animais selvagens em busca de likes. Em setembro, por exemplo, um turista japonês caiu do Taj Mahal ao tentar fazer uma selfie. No mês de agosto, um homem de 32 anos também morreu durante o festival de corrida de touros na Espanha. O incidente ocorreu enquanto ele tentava tirar uma foto com o animal.

O governo russo está preocupado com os casos no país.

Fonte: Divulgação
Fonte: Divulgação

A equipe criou uma campanha para evitar que outras gravidades aconteçam. A ‘Safe Selfie’ (Selfie Segura) estimula os jovens a pensarem duas vezes antes de se aventurar por uma foto. A função principal da publicidade é esclarecer que “Nem 1 milhão de likes nas redes sociais vale a sua vida.”.

É na Rússia, inclusive, que o fotógrafo Kirill Oreshkin (foto acima) e seus amigos escalam prédios, torres e construções sem nenhum equipamento de proteção. A intenção do grupo é registrar os melhores efeitos e paisagens com suas selfies perigosas. Kirill comentou suas estratégias e cuidados numa entrevista que você pode ver aqui.