rp_htc-one_2014-07-25.jpg

Conheça os softwares que prometem dar mais segurança às empresas

A busca por novos softwares de segurança tem sido grande por parte de muitas empresas, que tentam desenvolver programas com suporte contra criminosos.

É crescente a preocupação de combater crimes nas redes, especialmente no caso de empresas de tecnologia e de comércio na internet. A busca por novos softwares de segurança tem sido grande por parte de muitas companhias, que tentam desenvolver programas que ofereçam suporte contra criminosos.

O Google está criando um grupo especial para descobrir e investigar problemas e soluções para falhas de segurança que possam comprometer qualquer sistema da internet: é o "Projeto Zero" (Project Zero, em inglês).

O objetivo da companhia é permitir que tanto usuários comuns quanto empresas “possam usar a web sem temer que uma ação criminosa ou patrocinada por um governo esteja explorando falhas de sistemas para infectar seu computador, roubar seus segredos ou monitorar suas comunicações”.

O anúncio do Google destaca as falhas: “Em ataques sofisticados nós vemos o uso de falhas zero-day para atacar, por exemplo, ativistas de direitos humanos ou para conduzir espionagem industrial. Isso precisa parar. Achamos que algo mais pode ser feito para enfrentar o problema”.

Uma vez que a falha é corrigida, será possível conferir todo o histórico da brecha que foi encontrada, inclusive a resposta oferecida pelos responsáveis por conter a vulnerabilidade. Uma equipe de especialistas está sendo montada pelo Google para guiar o projeto.

Quem também tenta ampliar suas ferramentas de segurança é a Embratel. A empresa anunciou o lançamento do serviço de Data Center Virtual, suportado por uma nova plataforma que se destaca por ser capaz de unir recursos computacionais como processamento e memória de servidores e elementos como storage e redes.

De acordo com a Embratel, o serviço é ideal para empresas de diversos segmentos, por oferecer atributos como alta conectividade, segurança, maior velocidade na entrega, escalabilidade, redução de custos, facilidades operacionais e infraestrutura sofisticada.

Com a tecnologia, os clientes terão um ganho de economia devido à estrutura compartilhada com total segurança para aplicações empresariais. O Data Center Virtual é administrado e gerenciado pelo próprio cliente via “Portal de Cliente Embratel”, em que o usuário conta com inúmeras facilidades de fornecimento de recursos, contratação de novos produtos e upgrades.

A empresa de telecomunicações TIM também tem seu projeto para proteção de companhias. O pacote TIM Protect reúne serviços de segurança, antirroubo e backup completo com as mesmas funcionalidades já disponíveis para os clientes pessoa física da operadora.

O programa promete que funcionários de empresas tenham a possibilidade de proteger todo seu conteúdo digital, como fotos, vídeos, músicas, contatos, documentos e calendários automaticamente, guardando os dados de celulares, tablets ou computadores numa conta em nuvem.

A conta ainda poderá ser acessada de qualquer lugar, através de aplicativos móveis disponibilizados no Google Play e na App Store, ou na web.

As empresas e os usuários comuns também têm a opção oferecida pela PSafe, através do antivírus PSafe Total, totalmente grátis. Ele é todo baseado na nuvem, o que faz com que as atualizações e o monitoramento das atividades suspeitas sejam mais rápidos que em outros antivírus. Protege contra vírus, trojans e spywares.

Na versão para PC, é possível encontrar três níveis de proteção personalizáveis de acordo com a sua necessidade: desempenho, equilíbrio ou segurança do sistema. O Psafe Total utiliza o motor de detecção do Bitdefender®, atual líder mundial de detecção de vírus, usado por 600 milhões de pessoas e eleito pela PC Magazine como o melhor antivírus de 2013.

Ele também ocupa pouco espaço na máquina, não influenciando o desempenho: são apenas 2 MB da RAM dedicados ao antivírus. Quem opta pelo antivírus ainda conta com uma proteção para compras online com os mesmos métodos utilizados atualmente por bancos.