esporte-tablet-futebol-tatica-jogo-treinador

Como os tablets mudaram a tática esportiva

O uso dos tablets em competições trouxe aos times um novo aliado na hora de tomar decisões em campo. Veja como essa tecnologia está mudando nossa realidade!

Na última temporada da principal liga de futebol americano do mundo (NFL), os tablets foram um dos grandes destaques. Esses dispositivos trouxeram uma nova maneira de tomar decisões dentro de campo e, por meio deles, treinadores e jogadores dos 32 times assistiam e analisavam jogadas que acabavam de acontecer na beira do gramado. Essa mudança parece pequena, mas revolucionou a maneira de enxergar a tecnologia nos esportes.
Analisar o jogo de outro ângulo para melhorar o seu próprio desempenho é uma prática antiga no futebol americano. Antigamente, os times contratavam pessoas para ficarem no topo dos estádios e tirarem fotos do campo com câmeras instantâneas para analisar as imagens e corrigir uma possível falha. Mas, com a chegada dos tablets nos esportes, agora chegou a vez da prancheta ficar obsoleta.

Para montar uma estratégia de jogo eficaz nos esportes modernos, contar com informações é uma condição fundamental. E se conhecimento é poder, quando ele está disponível com toda a facilidade na palma da mão, as possibilidades se expandem ainda mais. A grande quantidade de estatísticas obtidas com um tablet é cada vez mais essencial na hora de tomar uma decisão em campo.
Aproximando um pouco para a realidade brasileira, o TacticalPad é um embrião da tecnologia no futebol muito bem estabelecido no mundo todo. Esse aplicativo teoricamente simples ganhou a preferência de grandes clubes brasileiros e internacionais por oferecer recursos até então inexistentes na análise do futebol moderno. Desde então, vários outros desenvolvedores de apps enxergaram esse mercado em potencial e começaram a trabalhar para oferecer melhores opções e alcançar uma maior diversidade de clientes.
Os hardwares dos tablets atuais suportam tranquilamente as possibilidades e recursos designados para esse tipo de função. O desafio, nesse caso, está na velocidade de processamento de dados. Quanto tempo leva para o servidor conseguir processar e transmitir para o dispositivo aquele lance que acabou de ser filmado? No entanto, com o constante avanço da ciência, a criação de novas tecnologias de captura de dados e a modernização do esporte, podemos esperar um futuro em que não será nada estranho vermos vários treinadores na beira do campo com tablets na mão.

E você, o que acha dessa novidade? Conte nos comentários!