trabalhar startup

Trabalhar numa startup? Como saber se devo fazer parte de uma

A seguir anotamos algumas considerações no caso avaliando fazer parte duma startup. O que você aporta e ganha, assim como os pontos a considerar se quer trabalhar numa delas.

Startup, uma palavra que nos últimos anos se escuta muito graças à nova ordem de negócios que experimenta o mundo. No entanto, é agora quando essas empresas têm tomado maior relevância, não só pelo sucesso que algumas têm atingido, mas pelo que significam para os profissionais de hoje.

Para alguns é um trabalho qualquer, mas para outros é um lugar muito interessante de fazer parte. Por quê? A pessoa está ligada a indivíduos visionários, que desejam aprender todo o tempo, com ideias versáteis e originais, e com uma infinidade de coisas para serem aprendidas.

Também é certo que a realidade indica que 3 de 4 startups fracassam, inclusive não chegam a passar o famoso “Vale da morte” e a situação fica mais difícil no caso da América Latina onde o índice chega a ser maior. O risco está presente, mas antes você deveria investigar e ficar seguro que esse lugar é ideal para você trabalhar.

Recentemente o site TechCrunch publicou uma matéria que abordava esse tema e anotou alguns fatores chaves a considerar nessas empresas emergente, como sua cultura do trabalho, o tipo de funding ou capital e a visão dos fundadores ou managers.

Você deve entender as responsabilidades totais da vaga, já que fazer parte de uma startup implica versatilidade e flexibilidade nas suas responsabilidades. Para isso, identifique o principal foco trabalhado pela companhia, os responsáveis dos projetos e os maiores obstáculos.

A cultura empresarial se inclui nestes fatores. Ao contrário do que muitos acham, ser parte de uma startup não é fácil, por tanto, tem que estar disposto a trabalhar rápido e em poucas horas.

O turnover ou tempo que o empregado fica dentro da empresa é outro fator a considerar. Se você vê numa empresa emergente uma média  turnover de seis meses é um bom indicativo sobre os riscos que pode experimentar.

A fase em que se encontra uma startup está dentro desta lista. Se ela tem recebido capital ou tem passado suas primeiras fases, provavelmente, conta com o dinheiro suficiente para pagar aos seus colaboradores e continuar com seus projetos.

Geralmente, esse tipo de empresa tem poucos trabalhadores, por isso que toda pessoa conta e aporta aos objetivos da organização. Esta parte é importante para que o CEP mostre suas aptidões para motivar o pessoal e saber comunicar a visão da instituição.

Hugo Barra, vice-presidente da Xiomi, a startup mais valiosa do mundo, comenta que a caraterística mais importante aplicada nela é sua capacidade de se adaptar rapidamente às mudanças dentro de um tempo relativamente curto e desde o início de suas operações.

Se você tem interesse realmente em trabalhar numa startup e acha que pode ser uma boa experiência, tenha então estas considerações.