eaze

Uber da maconha recebe novo investimento nos EUA

Empresa oferece suporte à saúde pública da Califórnia ao conectar pacientes tratados com marijuana e dispensários locais

Enquanto o mundo se curva à política de repressão às drogas dos Estados Unidos, aos poucos, nos territórios membros do país o consumo da maconha é liberado para fins medicinais, de pesquisa e até recreativo (Alaska, Washington DC, Colorado e Washington). Na Califórnia, a startupde entrega de maconha Eaze recebeu nova rodada de investimentos, US$ 10 milhões que se somaram aos US$ 1,5 milhão levantados em novembro, com promessa de entrega da erva em 10 minutos.

Entre os investidores recentes, a Snoop Dogg’s Casa Verde, do rapper Snoop Dogg. Ele não está sozinho na aposta da super valorização da empresa. É tendência nos Estados Unidos o crescimento de empresas de serviços baseados no modelo de negócio do Uber: na sua porta em poucos minutos. Muitas delas já valem bilhões, como o serviço de entrega de supermercado Instacart.

Fundada por Keith McCarty, Eaze está sendo chamada de Uber da maconha e engrossa a lista de empresas que apostam na legalização da marijuana e querem sair na frente na disputa por este segmento. Eaze já tem concorrentes, como Dave, Canary, Prado, Grassp e Netsdrop. Com o dinheiro, a empresa pretende contratar 50 funcionários nos próximos 50 dias e atender todos os estados americanos que liberem a maconha, seja para uso medicinal ou recreativo.