android_iphone

Usuários Android são mais fiéis que os de iPhone

Entenda por quê os usuários Android são mais fiéis do que os clientes da Apple.

Nem deslumbrar, nem espernear. É normal que os usuários de smartphones encontrem argumentos para puxar a sardinha para o próprio prato e defender o sistema operacional escolhido para os seus aparelhos. De qualquer maneira, pesquisa recente mostra que o Google finalmente conquistou os usuários mobile a partir da versão Kitkat do Android. E, nos últimos dois anos, mais usuários Android permaneceram com o sistema operacional do Google que usuários Apple com o iOS. Este é o resultado do estudo realizado pelo Consumer Intelligence Research Partners (CIPR).

A principal razão para a inversão de posições quando o assunto é fidelidade está no release de setembro de 2013 do Android 4.4 (Kitkat): otimização dos recursos do “novo” Android permitiu melhor aproveitamento do hardware e garantiu boa execução do sistema operacional em aparelhos mais básicos, com apenas 512 MB de memória RAM.

O anúncio daquela versão Android, comandado por Sundar Pichai, CEO do novo Google, esclarece a questão. O Android se preparou para oferecer uma boa experiência aos usuários de smartphones de baixa e média gamas, não só em aparelhos top. Com isso, a instabilidade e lentidão verificadas até então no Android passaram a ser coisas do passado. E o sistema operacional do Google passou a conquistar corações mundo afora.

E, ao que tudo indica, o domínio do Google poderá ser mantido por alguns anos, já que o novo iOS 9 saiu bem parecido com a versão anterior do Android, a Lollipop, enquanto o Google já anunciou o Android Marshmallow. Sem contar que os telefones de gama alta com Android tem características técnicas que os distanciam do próximo iPhone 6S, como qualidade de câmera, resolução de tela, capacidade de memória interna, expandida e RAM.

Retenção de usuários

O Android liderou. Entre as novas ativações, 82% dos usuários Android e 78% dos usuários iOS já utilizavam aparelhos com o mesmo sistema operacional. Apesar disso, a fatia de usuários infiéis, que troca de plataforma móvel, indica que o Android ainda cede mais usuários para iOS (20%) do que o contrário, iOS para Android (16%). O equilíbrio percentual se dá com as movimentações entre os aparelhos básicos, Windows Phone e Blackberry, nos últimos dois anos.

Quando comparamos o percentual do período anualizado, percebemos ascensão da curva Android, passando de uma retenção de 77% (2013-2014) para 86% (2014-2015). E estagnação ou maturidade da retenção dos usuários iOS, com leve redução, passando de 79% (2013-2014) para 78% (2014-2015).

As razões para um usuário mudar de sistema operacional não estão claras, segundo o estudo. Mas o papel das operadoras de celular parece desempenhar grande influência na movimentação de base. Planos agressivos e guerra de preços, além de parceria com as fabricantes, estão entre as variáveis que devem ser observadas.

Para nós, a liberdade dada aos fabricantes na construção das suas versões únicas do Android, investimento em material design, estabilidade do sistema e novas funcionalidades e possibilidades de personalização foram os responsáveis por inverter essa tendência de usuários fiéis, para agora poder afirmar: os usuários Android são mais fiéis que os de iOS.

Novos usuários

A mudança de iOS para Android, entre o sistema operacional móvel que mais retém seus usuários, indica que o Google está fazendo bem o seu trabalho. É a primeira vez que o Android aparece à frente do iOS, e isso nos Estados Unidos, onde a marca Apple é muito forte.

No último trimestre (abril a junho de 2015), as novas ativações de linhas com sistema operacional Android representaram 70% do total, contra 27% com iOS.

O que não muda é um mercado de dispositivos móveis dominado por dois gigantes: Google e Apple com 95% de participação do mercado americano de novas ativações móveis nos últimos dois anos. E Windows Phone e Blackberry se mantendo como os patinhos feios do setor.

androidmaisfiel

Fãs da Apple adoram o novo Android 6.0