OAB e PSafe se unem para debater a importância da proteção de dados

Evento gratuito e transmitido pela Internet vai reunir alguns dos principais especialistas em legislação e cibersegurança do País

Pauta cada vez mais frequente no País, a proteção de dados tem ganhado mais destaque em diversas áreas, incluindo a jurídica. Para debatê-lo, a Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB/SP) convidou a PSafe, unidade de cibersegurança do Grupo CyberLabs, para um evento gratuito que irá abordar a importância da temática e como as pessoas e as empresas podem se proteger, dando um especial enfoque para escritórios de advocacia.

O debate é de extrema importância e urgência, dado o crescimento de exposição indevida de dados ao longo dos últimos meses. No início deste ano, por exemplo, a PSafe descobriu o vazamento de dados de mais de 220 milhões de brasileiros. Esse tipo de incidente de segurança não foi um caso isolado, e tem se tornado cada vez mais frequente no Brasil por causa de seu alto potencial lucrativo. 

O problema é tão grande que um estudo da PSafe, realizado por meio de sua solução de segurança empresarial, dfndr enterprise, mostra um número alarmante de mais de 4.6 bilhões de credenciais vazadas somente nos seis primeiros meses de 2021, um aumento de 387% em relação a 2019, que registrou 1.2 bilhões. O levantamento aponta ainda uma tendência de alta, com estimativas para o ano de 2021 ultrapassando as quase 10 bilhões de credenciais vazadas identificadas em 2020.

“O assunto é sério e as empresas precisam se atentar à temática, pois os cibercriminosos estão focando nelas. O modo como eles realizam seus golpes mudou muito e eles têm utilizado a Inteligência Artificial para praticar seus crimes, o que tem resultado em ataques cada vez mais frequentes, com o dado alarmante de 1 ataque ransomware a cada 11 segundos no mundo”, ressalta o CEO da PSafe e presidente do Grupo CyberLabs, Marco DeMello.

O ransomware é um malware (arquivo malicioso) que sequestra os dados de uma organização e os criptografa, fazendo com que seja impossível para os donos reais dos dados acessá-los. Para que o acesso seja retomado, os criminosos geralmente demandam um resgate financeiro, pago em criptomoedas. DeMello explica que “Para combater esses crimes, é necessário ter uma proteção ativa de um sistema baseado em IA, como o dfndr enterprise, que tem a capacidade de analisar comportamentalmente os ciberataques e bloquear a ação de ransomwares e phishing em tempo real, antes mesmo que um problema maior, como um vazamento de dados, ocorra”.

O Brasil já conta com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), legislação específica sobre o tema. A OAB/SP, por meio de sua Comissão de Privacidade e Proteção de Dados Pessoais, atua para promover discussões jurídicas sobre diversas vertentes, dentre elas, a relevância da cibersegurança no contexto do tratamento de dados pessoais; gerar pesquisa, conteúdo, orientações e campanhas educativas; criar e/ou monitorar indicadores, propostas e sugestões para melhoria e aperfeiçoamento do tema; aproximar e fortalecer laços institucionais e exercer papel de referência acerca da matéria.

Agenda

  • Evento: LGPD e Cibersegurança: como prevenir ameaças cibernéticas e vazamentos?
  • Data: 17/9
  • Horário: 18h
  • INSCREVA-SE

Sobre a OAB SP

A OAB SP é a maior Secional do Brasil, com mais de 450 mil profissionais inscritos, quase 5 mil estagiários e 33 mil sociedades inscritas. Mantém 120 comissões atuantes, entre permanentes e especiais, que desenvolvem trabalhos de estudo e aperfeiçoamento da legislação, além de zelar pela Advocacia paulista e pelos cidadãos. São 915 postos de atendimento espalhados por todo o Estado, incluindo as 254 Subseções e 241 pontos de Certificação Digital. A entidade promove, com exclusividade, a representação, defesa, seleção e disciplina da Advocacia. Ao defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado Democrático de Direito, os direitos humanos e a justiça social, contribui com a consolidação das instituições democráticas e da cidadania brasileira.

Sobre o Grupo CyberLabs

O Grupo CyberLabs é o líder em I.A. e cibersegurança na América Latina, desenvolvendo com tecnologia de ponta em reconhecimento facial e de voz para autenticação biométrica sem bias racial,  gerando uma tecnologia compatível com a diversidade e a miscigenação da população brasileira.

Por meio da unidade de cibersegurança PSafe, opera o maior app de segurança da América Latina, o dfndr security, bem como o dfndr enterprise, uma plataforma de SaaS para proteção de pequenas e médias empresas contra hackers e vazamento de dados.

Sobre a PSafe

A PSafe é a unidade especializada em cibersegurança do grupo CyberLabs. Possui em sua base de dados mais de 16 bilhões de credenciais vazadas e ameaças distintas, utilizadas para proteção preditiva proativa a dispositivos pessoais e corporativos, que é capaz de detectar e bloquear golpes virtuais em menos de um segundo, utilizando técnicas avançadas de análise comportamental, heurística e inteligência artificial em tempo real.