rp_av-test-final_2014-10-28.jpg

32 Apps de proteção para Android são postos à prova

AV-TEST publica em seu Blog resultado do último teste para produtos de segurança Android. Leia aqui!

Há relatos constantes da mídia sobre ataques de hackers em smartphones e tablets, auxiliados por apps Android infectados. Eles sempre concluem indicando os aplicativos de proteção recomendados para mais segurança. Mas quais deles são bons? AV-TEST avaliou recentemente 32 aplicativos de segurança para as funções de proteção, usabilidade e tensão da bateria. Confira!

TV, Internet e revistas gostam de demonstrar como é fácil explorar um dispositivo móvel sem proteção. Os relatórios ilustram o quanto de dano um único app Android infectado pode desencadear: ele pode rapidamente enviar mensagens de texto prêmio (deixando sua conta cara), iniciar ou redirecionar compras online ou desviar transações bancárias para contas de terceiros. O proprietário do dispositivo móvel é a primeiro alheio à coisa toda. O que é mais (preocupante), os smartphones e tablets estão quase sempre ligados e, portanto, disponíveis para os criminosos 24 horas por dia. Um bom aplicativo de proteção pode evitar todas essas invasões.

32 aplicativos postos à prova: 13 alcançaram a classificação mais alta

Em seu teste, os especialistas do laboratório da AV-TEST deram (notas aos apps) com a possibilidade da pontuação máxima de 13 pontos. Esta pontuação máxima consiste de até seis pontos para a função de proteção, até 6 pontos para a usabilidade e o máximo de um ponto para os outros recursos.

13 aplicativos alcançaram a pontuação máxima, 13 pontos, e avançaram para o topo do ranking. São eles: Antiy, Bitdefender, BullGuard, Cheetah Mobile (3 products), ESET, PSafe, Qihoo, Sophos, Tencent, Trend Micro and Trustlook. A maioria dos aplicativos pode ser usado de forma gratuita. Alguns dos aplicativos, depois de uma fase gratuita de teste, oferecem funções prêmio por um custo adicional. A função de proteção nunca é desligado, mesmo após a fase de julgamento.

Teste da função de segurança

No último teste, os 32 aplicativos de segurança para sistemas Android tiveram que se defender contra mais de 2.200 ameaças selecionadas no conjunto de referência AV-TEST. Este grupo representa apenas um pequeno subconjunto da galeria inteira de malwares para Android. No entanto, eles são os aplicativos mais perigosos recolhidos dentro das 4 semanas anteriores à realização dos testes.

Todos os malwares do teste foram detectados e frustrados por 15 apps. Entre eles os 13 aplicativos que atingiram a pontuação máxima no conjunto de testes e outros dois mais cães de guarda: Anguanjia e Symantec. Então, aqueles que buscam apenas a função de proteção do Android têm uma seleção ainda maior de produtos de segurança móvel para escolher.

Proteção sem sacrificar o desempenho

Os testadores fizeram ainda uma descoberta positiva. Todos os aplicativos, sem exceção, não cometem mais um grande erro: colocar pressão desnecessária sobre o desempenho dos dispositivos móveis. No passado, havia aplicativos que repetidamente abrandavam o desempenho dos dispositivos, literalmente drenando a bateria, e também colocando pressão sobre o precioso volume de tráfego online. Nenhum dos aplicativos no teste tem nada de que se envergonhar nessa categoria: são todos alunos-modelos.

Mas atingir o máximo de 6 pontos na categoria de usabilidade consistiu de uma avaliação do desempenho e frequência de falsos positivos. E foi nesta última área onde alguns apps tiveram problemas no teste.

App bom ou ruim?

Cada aplicativo de segurança testado foi responsável por monitorar cerca de 2.000 instalações de aplicativos do Google Play Store e 1.000 instalações de aplicativos de outras fontes online. Todos os programas foram limpos, sem exceção, ou seja, não infectados. 24 aplicativos de proteção passaram neste teste com distinção – 8 aplicativos ficaram aquém em determinadas áreas. No entanto, cinco desses oito cães de guarda só tropeçaram em um único programa de detecção falsa. O aplicativo da Symantec colocou em quarentena 4 apps limpos. Os produtos da AVG e G Data isolaram totalmente 12 e 13 programas Android benignos.

Apenas 12 e 13 aplicativos falsamente detectados não soam como muito, afinal eles representavam apenas cerca de 0,4% dos 3.000 apps. No entanto, existem atualmente cerca de 1,2 milhões de aplicativos disponíveis na Google Play.

Recursos extras: frescura ou necessidade?

Muitos dos programas de segurança oferecem uma grande variedade de recursos extras. Um pequeno pacote essencial realmente deveria oferecer as funções antirroubo. Isso permite que o proprietário, não só localize um dispositivo perdido ou roubado através de um website. Ele normalmente pode também ser remotamente bloqueado ou apagado. Infelizmente, nem todos os fabricantes oferecem isso diretamente, embora o sistema Android ofereça apoio a eles neste sentido com as funções já existentes no sistema. Ao contrário de todos os outros, os programas Antiy, Baidu, DU Apps Studio, Cheetah Mobile (exceto a versão CM Segurança) e Trustlook não oferecem funções antirroubo.

Todos os outros recursos extras são agradáveis ??para ter, mas longe de necessidades absolutas. Estas incluem, por exemplo, funções como bloqueio de chamadas, filtro de mensagens, controle parental, backup, sistema ou monitoramento de rede, módulos para navegação segura ou criptografia. Aplicativos que oferecem quase todas as características acima mencionadas são G Data e Sophos.

Android é fácil de proteger

Os provedores de aplicativos tornam mais fácil a tarefa de proteger o sistema Android para os usuários, mesmo que eles não estejam preparados para gastar dinheiro para fazê-lo. Os poucos aplicativos que cobram uma taxa anual muitas vezes fornecem funções premium que um aplicativo gratuito normalmente não oferece.

13 aplicativos compartilharam o primeiro lugar do ranking e diferem quase exclusivamente em seus recursos extras. Alguns deles são até mesmo totalmente gratuitos, tais como os fornecidos por Antiy, Cheetah Mobile, PSafe, Qihoo, Sophos, Tencent e Trustlook.

Outros apps igualmente bons com uma taxa anual são os da Bitdefender, BullGuard, ESET e Trend Micro. Mas mesmo estes ainda continuam a proteger o sistema de forma confiável após um período de teste gratuito. É que as funções superiores são então desativadas.

Via AV-TEST