rp_android-evolution-cupcacke-to-kitkat_2014-08-21.jpg

Android: Uma breve história da evolução do sistema

Você sabia que o OS Android foi lançado em 2007? Acompanhe a breve história da evolução do sistema, junto com seus logos e todas as melhorias.

Desde que foi lançado em 2007, o sistema operacional Android teve 10 novas versões desde então, cada uma com novas características e uma nomenclatura distintas. Abaixo você confere um breve histórico do sistema.

Evolução do Android do Cupcake ao Kitkat

Android 1.0 (2008)

Lançado no HTC Dream/T-Mobile G1, a característica mais notável do Android 1.0 era uma barra de notificação onde os usuários podiam acessar o menu arrastando a barra para baixo. O Google Sync também foi introduzido e combinava o calendário com as informação de contato com a informação armazenadas telefone do usuário.

Android 1.1 (2009)

Android 1.1 estava destinado a melhorar as características fundamentais da versão anterior. Erros foram corrigidos, mas a maioria das funções essenciais de 1.0 permaneceu sem muitas mudanças.

Android 1.5 (Cupcake) (Abril 2009)

Android 1.5 começou a tradição de nomear as versões do Android como doces. No Android Cupcake deu-lhe os usuários passar a ter a opção de compartilhar vídeos no YouTube e Google Picasa. Cupcake também teve a primeira função de copiar e colar em um navegador Web Android.

Android 1.6 (Donut) (Setembro 2009)

A versão 1.6 Donut podia suportar telas de maior resolução. O sistema operacional foi simplificado e dotado com uma função melhorada de busca do Google, assim os usuários podiam procurar facilmente aplicativos, contatos e dados de Internet no dispositivo.

Android 2.0/2.1 (Éclair) (Outubro 2009)

Éclair ofereceu melhoras ao escrever com a opção de autocorreção. O suporte para HTML5 também foi introduzido no 2.1, junto com novas funções na câmera, uma nova interface do navegador e capacidade Bluetooth. Éclair veio com tudo.

Android 2.2 (FroYo) (Maio 2010)

Esta versão surgiu com os smartphones Nexus, começando com o HTC Nexus One. As novas capacidades incluíam tethering via USB, novas funções de ponto de acesso móvel, suporte para a Adobe Flash e a capacidade de utilizar Android Market (agora chamado Google Play) para atualizar automaticamente os apps.

Android 2.3 (Gingerbread) (Dezembro 2010)

Foram introduzidas algumas características primárias para apoiar Near Field Communications (NFC). Estas eram para a interfaz de usuário e estavam destinadas a melhorar o rendimento, capacidade de ligações de internet e velocidade ao escrever. Android 2.3 também tinha melhor resolução de tela e suporte para uma câmara frontal.

Android 3.0 (Honeycomb) (Fevereiro 2011)

Android 3.0 foi à primeira versão desenhada para tablets. Muitas de suas novas características foram lançadas com os tablets em mente, incluindo botões na tela, melhor visualização de aplicativos em uma tela maior e um navegador Web com capacidade de abas múltiplas.

Honeycomb  também melhorou as multitarefas, fazendo a mudança de aplicativos obsoleta. Em troca, os usuários poderiam trazer aplicativos já abertos para frente da tela. Na modificação final de 3.0, acrescentou-se Google Wallet, apoiado por um processador de dois núcleos que deu maior rendimento e eficiência.

Android 4.0 (Ice Cream Sandwich) (Outubro 2011)

Melhoras no Android 4.0 se focaram na interface. Os botões de hardware foram completamente substituídos com botões de tela. O reprodutor de música Android também foi substituído por um aplicativo do Google Music.

Outras novas características incluíram a administração para aplicativos correndo em segundo plano, o fácil reorganização de pastas, uma característica de deslize para excluir as notificações, Roboto tipografia, Android Beam e Wi-Fi Direct

Android 4.1, 4.2, 4.3 (Jelly Bean) (Junho 2012, Novembro 2012, Julho 2013)

Jelly Bean oferecia uma nova interface com um rendimento mais suave e mais rápido. A função de compartilhar do Android Beam foi atualizada para incluir a transferência fácil de fotos e vídeos. Google Now também foi introduzido, junto com melhoras no centro de notificações. Finalmente, Jelly Bean ofereceu novas melhoras de segurança como atualizações de aplicativos inteligentes e encriptação de dados.

Android 4.4 (Kit Kat) (Outubro 2013)

Uma das atualizações mais importantes ao Android 4.4 Kit Kat é o Projeto Svelte, cujo objetivo é reduzir os requerimentos de sistema. Normalmente, quando os usuários vão de uma versão anterior do sistema operacional a uma versão mais recente, aumentam os requisitos do sistema. Em contraste, nessa versão do Android se executa de forma mais suave, mais rápida, mais eficiente e mais sensivelmente em dispositivos com tão pouco quanto meio gigabyte de RAM.

Nas versões anteriores do Android, os usuários podiam ver exatamente quanto armazenamento cada aplicativo estava usando. No Kit Kat as estatísticas do processo é um aplicativo que funciona de maneira similar ao permitir que os usuários vejam quanto RAM utilizam os aplicativos individualmente. Isto indica aos usuários se necessitarem ou não mais memória RAM.