rp_limpar-telas_2014-08-26.jpg

Como fazer a limpeza de seus aparelhos eletrônicos

Dicas do que fazer e do que evitar ao limpar telas de dispositivos eletrônicos

Os aparelhos modernos são muito úteis para a vida de todos. Mas, é preciso tomar cuidado, pois eles acumulam muita sujeira ao longo do dia e precisam de um tratamento especial na hora da limpeza. Não é difícil sujar telas de smartphones, tablets, TVs e outros dispositivos, que costumam juntar gordura e poeira.

A solução mais fácil e, consequentemente a mais usada, é a velha prática de limpar os dispositivos na camiseta, num pano qualquer que estiver à disposição ou um papel higiênico. Mas, saiba que essa não é a escolha mais inteligente. Essas telas são sensíveis e precisam de alguns cuidados especiais.

O que não se deve fazer

Primeiramente, não faça sua limpeza com o aparelho conectado à tomada e, quando possível, remova a bateria. Além disso, nunca pressione a tela com força ao limpá-la.

Não use produtos químicos como removedor, sapólio líquido ou detergente multiuso. Quando usados em quantidade excessiva, esses produtos podem deixar marcas definitivas em suas telas. Também, por motivos óbvios, cuidado com panos encharcados de líquidos. No caso de despejá-los em excesso no aparelho, mantenha-o desligado por pelo menos 48 horas.

Você também precisa ter cuidado com os tecidos de limpeza. Nunca use panos e esponjas abrasivas. Evite usar papel-toalha, guardanapos ou papel higiênico. Além de poderem riscar a tela, eles podem espalhar farelos.

A forma correta de limpar telas

A melhor escolha são os panos antiestáticos, um tipo de tecido de microfibra vendido em lojas de fotografia e informática. Alguns aparelhos, como MacBooks, vêm com panos como esses. A tradicional flanela de microfibra também é opção para limpezas rápidas de smartphones e tablets longe de casa. Sempre que passar a flanela úmida na tela, seque o aparelho com o outro lado do pano logo em seguida. Em poucos movimentos circulares a tarefa estará completa.

Caso não tenha a flanela, a limpeza pode ser feita com uma camiseta 100% de algodão. Só tenha cuidado de não passar nenhum tipo de costura destes panos na tela.

Em casa, com mais tempo, depois de tirar a sujeira mais grossa e a poeira com a flanela, dá para usar álcool isopropílico para limpar as áreas mais engorduradas. Porém, muita atenção: álcool isopropílico não é o de cozinha normal, que pode estragar sua tela. Ele é bastante usado em limpezas e é vendido em lojas de eletrônicos e em farmácias de manipulação.

Para usá-lo, umedeça o tecido na substância e passe com cuidado na tela. Nunca aplique diretamente o álcool ou outras substâncias líquidas no seu aparelho. A água da torneira também não é a indicada, já que possui minerais dissolvidos que podem deixar manchas.

O aparelho caiu na água. E agora?

Se seu problema vai além da sujeira, como por exemplo, se o aparelho tiver caído num balde d’água, numa poça ou até mesmo no vaso sanitário, não se desespere. Ainda é possível salvá-lo. A primeira coisa que você deve fazer, quando um acidente do tipo acontecer, é tirar o celular da água, imediatamente desligá-lo e retirar a bateria.

Deixar ligado aumenta as chances de ele entrar em curto circuito. A água funcionará como condutora elétrica. Pode até sobrecarregar a bateria e fazer o aparelho superaquecer.

O segundo passo após a retirada da bateria é secar o excesso de água. Com um pano absorvente, tire o líquido entre as teclas e do compartimento da bateria. É importante também remover o chip e secá-lo.

Por fim, sua missão será esperar. Não tente ligar aparelho sem ter a certeza que ele está completamente seco. Não se esqueça de que essa atitude pode fazer o dispositivo entrar em curto. É uma boa justificativa para ficar uma semana desligado!