EstadosUnidos

Estados Unidos espionam os celulares dos americanos

Estados Unidos utilizam artifícios antiterrorismo para acessar informações privadas.

Depois dos ataques terroristas sofridos algumas vezes pelos Estados Unidos, o país decidiu aumentar a segurança em seu território. Nos aeroportos as revistas são mais cautelosas e até para receber o visto de entrada o turista passa por diversas etapas.

No entanto, não é só a entrada e saída de pessoas que preocupa o governo americano, mas também o fluxo de informação trocadas no país e fora dele. Por isso, um documento que supostamente vazou na internet expõe algumas espionagens nos celulares de cidadãos dos Estados Unidos.

Aparentemente, o governo utilizou rastreadores de telefones que podem localizar aparelhos geograficamente e até grampear chamadas particulares facilitando a escuta de terceiros. Esta tecnologia permite, inclusive, verificar arquivos apagados pelo usuário.

Alguns advogados questionam a posição do departamento de segurança, pois as instituições têm usado a tecnologia para resolver crimes pequenos que podem ser investigados sem interferir na privacidade de cidadãos comuns e inocentes.

Algumas advogadas entrevistadas pelo Mashable afirmaram que desenvolvemos apetrechos para guerras e acabamos adequando-os para as ruas e tratando pessoas comuns como criminosos. Outras dizem que os dispositivos podem rastrear informações de diversos celulares até encontrar alguma pista, o que faz com que informações de cidadãos dos Estados Unidos se tornem públicas invadindo a privacidade dessas pessoas.