rp_MotoXMotoG_2015-01-19-17-36-12.jpg

Moto G

O Moto G é o smartphone mais vendido na história da Motorola. Saiba mais sobre esse celular, aqui.

Desde a entrada da plataforma Android no mercado de smartphones, uma enorme quantidade de modelos se multiplicou, com variedade de opções, configurações e preços. Antigamente, modelos de preço reduzido não deixavam seus usuários satisfeitos, pois a experiência com o aparelho não atingia às expectativas propostas pelos fabricantes. Quadro que felizmente vêm mudando com a evolução do hardware presente em marcas desconhecidas até as mais consagradas. Eis que então entrou em jogo o Moto G, o smartphone mais vendido na história da Motorola. Aparelho que, em sua edição mais básica, é vendido no Brasil pelo valor competitivo de cerca de R$ 600. Seria, pois, o Moto G o smartphone perfeito para quem busca um celular com ótimo desempenho a um preço que caiba no bolso?

Das especificações técnicas, o Moto G de 1ª geração possui tela LCD de 4.5" (1280×720), CPU Snapdragon 400 quad-core a 1.2Ghz, 1GB de RAM, 8/16GB de flash, câmera de 5MP (com HDR e "slow-motion"), espessura de 11.6mm e peso de 143g.

As versões disponíveis no mercado brasileiro são:

Motorola Moto G (XT1032) 8GB (5.5GB) – Cor Preta

Motorola Moto G (XT1033) 8GB (5.5GB) – Dual Chip – Cor Preta

Motorola Moto G (XT1033) 16GB Colors Edition (13GB) – Dual Chip – Cor Preta / Vermelho / Verde / Branco

Motorola Moto G (XT1033) 16GB Music Edition (13GB) – Dual Chip – Cor Preta – Fones Sol Republic

Motorola Moto G (XT1040) 4G 8GB (5.5GB) – Single Chip – Cor Preta – Com Expansão de memória

A versão a ser analisada neste artigo é a 16GB Colors Edition – Dual Chip

Em sua embalagem: cabo USB, carregador, fones de ouvido e três capinhas: vermelha, verde e branca, além da preta que já vêm no aparelho de fábrica. Com um formato arredondado nas extremidades, o aparelho possui botões de volume e power num mesmo lado e a saída de fones na parte superior. O material da capa traseira possui um toque um tanto, digamos, aveludado, mas que facilmente pode ser marcado por riscos. Não só a capa traseira como também as extremidades do aparelho podem ser comprometidas pelos usuários mais descuidados. Apesar desses detalhes, o aparelho se mostra resistente a choques e nada destes detalhes pode afetar de forma direta o funcionamento do aparelho.

No centro do topo do aparelho se localizam a câmera traseira e o flash, e, em sua base, a entrada USB.

A tampa traseira, que não pode ser retirada com tanta facilidade (é preciso o auxílio de uma espátula, por exemplo), dá acesso ao slot e aos chips SIM. Infelizmente, a bateria não é removível. Porém, no caso do aparelho de 16GB, o uso de uma memória a mais ainda não foi extremamente necessária.

Falando sobre a parte que mais pode interessar para os brasileiros, as fotos e vídeos feitos pelo Moto G possuem uma qualidade razoável. Para os mais aficionados nessa área, o Moto G pode deixar um pouco a desejar, por exemplo, na captação noturna, que não é de boa qualidade (não é possível fazer o controle do ISO). Mas, em um ambiente com boa luminosidade, fotos e vídeos podem ficar ótimos em até 5MP. Sem contar a função Macro, que rende boas fotos.

Os vídeos são captados em até HD 720 HP, que pode produzir vídeos em ótima qualidade, com opções em HDR e também em slow-motion. A câmera cumpre bem o seu papel, mas volto a dizer que o desempenho em lugares com pouca iluminação pode deixar a desejar.

Em suma, a câmera do Moto G pode substituir várias câmeras com maior quantidade de megapixels e não perder a qualidade (e a praticidade, claro).

Tratando agora sobre funcionamento, o Moto G possui um bom equilíbrio entre bom desempenho e uma boa qualidade de tela, proporcionando uma performance que não desaponta, com tela em HD, suficiente para aproveitar joguinhos e vídeos no Youtube, por exemplo. Por vezes, é possível sentir que o Snapdragon 400 se esforça um pouco para não decepcionar, é algo que com o tempo se torna imperceptível para usuários que não estão acostumados com o desempenho do Snapdragon 800, por exemplo. Um questão importante é a bateria. Dificilmente você vai precisar de um carregador com você. Mesmo que usado durante todo o dia, a bateria possui uma boa durabilidade que pode te acompanhar por dias. Sobre o sistema operacional, a atualização do Android para o Moto G já está em 4.4.4.

A tela possui um nível de touch razoável, de acordo com o nível de uso de memória que o aparelho apresenta. Para usuários de iPhone, a maioria pode sentir pequenos engasgos a curto prazo, mas algo que também não é tão perceptível para quem está acostumado com Android. No final, isso não atrapalha no desempenho.

Uma boa funcionalidade que o Motorola traz neste aparelho é o Motorola Assist, que automatiza algumas funções, como silenciar seu aparelho em ocasiões em que a pessoa não quer ser incomodada.

Para usuários medianos e avançados, esse é um ótimo aparelho, resistente, anatômico e que, dificilmente, vai deixar quem o usa "na mão".

Prós

Preço

Desempenho

Tela

Design

Bateria

Memória

Contras

Bateria não substituível

Impossibilidade de aumento de memória