rp_apple-pay_2014-12-08-15-47-36.jpg

O futuro da Apple

Apple aposta em novos modelos de negócios e integração do mobile com diferentes plataformas. Confira

A Apple está comemorando os números do serviço de pagamento eletrônico Apple Pay, lançado em 2014 nos Estados Unidos. Segundo o presidente-executivo da empresa, Tim Cook, mais de um milhão de usuários já estão utilizando o sistema. O executivo deixou claro que este é o foco da Apple na atualidade.

“Estamos neste negócio há apenas uma semana e já ultrapassamos os rivais”, disse o dirigente durante uma conferência de tecnologia organizada pelo “The Wall Street Journal”, informando que executivos da Visa e da Mastercard, parceiros da empresa no novo serviço, o informaram que o Apple Pay já está sendo mais utilizado que sistemas similares de pagamento, como o PayPal.

Tentando passar aos fãs da marca a mudança de foco do momento, Cook explicou por que a Apple matou o iPod classic algumas semanas atrás. Segundo ele, esse modelo do iPod já está um tanto antiquado, mas ainda possui muitos fãs por causa de sua enorme capacidade de armazenamento.

“Não tínhamos mais como obter componentes para ele, em nenhum lugar da Terra. E avaliamos que a quantidade de interessados não iria valer esse grande esforço. O trabalho de engenharia para mantê-lo seria massivo”, disse Cook.

Apple Pay tenta se estabelecer aos poucos

Mesmo com a Apple tendo chegado a acordos com empreendimentos comerciais importantes, como o McDonald's e a rede de lojas Target, cerca de 50 grandes varejistas norte-americanas rejeitaram a novidade, entre elas gigantes como o Walmart e as drogarias Rite Aid e CVS.

Mas, para Cook, isso é apenas mais uma barreira. Ele disse que planeja conversar ainda em 2014 com Jack Ma, presidente-executivo da gigante chinesa Alibaba, sobre uma possível parceria, mas não entrou em detalhes. Na mesma conferência, o dirigente chinês afirmou que estaria “muito interessado” em se unir à Apple para levar o serviço à China, já deixando em aberto que uma união é bem real.

iPhone ainda é o carro-chefe

Apesar da empolgação com o Apple Pay, Tim Cook admitiu que o iPhone continuará a ser o seu produto mais vendido da empresa, mas também mostrou boas expectativas para outras áreas, destacando que as vendas dos computadores Mac estão crescendo a um ritmo superior ao do resto da indústria.

A área das televisões é outro domínio onde a Apple acredita que há margem para inovar de forma diferenciadora, com Tim Cook a considerar que nos últimos trinta anos não existirão grandes avanços tecnológicos nesta área e que é por isso um domínio onde há muito a fazer.

Como funciona o sistema de pagamentos

O Apple Pay é um aplicativo que permite aos consumidores substituir o cartão de crédito pelo celular na hora de comprar um produto. O sistema funciona com tecnologia NFC (Comunicação por Campo de Proximidade, da sigla em inglês), que se comunica com leitores instalados nas lojas para descontar o valor da conta bancária do usuário.

Por enquanto, o serviço funciona somente nos Estados Unidos para donos das últimas gerações de iPhone e iPad lançadas pela empresa.